Maurício Val/Divulgação - 19/10/2010
Maurício Val/Divulgação - 19/10/2010

Renato nega relaxamento do Flamengo em reta final

Meia exige garra para obter mais uma vitória e se livrar do risco de rebaixamento no Brasileirão

AE, Agência Estado

24 de novembro de 2010 | 09h47

Embora o Flamengo tenha ficado próximo de livrar o risco de rebaixamento com a vitória de 2 a 1 sobre o Guarani, no último sábado, no Engenhão, o meia Renato garantiu que o time não entrará relaxado nas duas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro. A equipe carioca encara o Cruzeiro no próximo domingo, em Volta Redonda, e depois fecha sua participação no torneio contra o Santos, na Vila Belmiro, no dia 5 de dezembro.

"O desgaste contra o Guarani foi muito grande, mas nossa equipe venceu e convenceu. A rodada não foi a nosso favor. Nós temos duas batalhas pela frente, dois jogos difíceis, e temos que continuar mantendo o foco, a garra, a vontade, para conseguir mais uma vitória e sair desta situação", cobrou o jogador, para em seguida lembrar que o último triunfo não foi suficiente para deixar o elenco flamenguista aliviado antes das últimas rodadas.

"Não deu para relaxar. O objetivo que queríamos não aconteceu. Torcíamos pela derrota do Avaí, que acabou vencendo. Mas vamos, mais uma vez, trabalhar a semana toda, concentrados no objetivo. É o último que podemos alcançar, que é a (Copa) Sul-Americana", disse o jogador, ressaltando que a vaga no torneio continental também serve de incentivo ao time.

Para encerrar o martírio no Brasileirão, Renato pediu que a torcida do Flamengo volte a apoiar o time em peso, assim como aconteceu na partida contra o Guarani. "Alcançamos o objetivo, que era vencer o Guarani e comemoramos muito, mas mais pelo fato de a torcida estar conosco, pelas críticas que sofremos. Infelizmente nos colocamos nesta situação, mas temos qualidade, o time mostrou potencial e vamos sair dessa. A festa foi bonita. Não é qualquer equipe que coloca 40 mil torcedores no Engenhão como o Fla fez. Nós procuramos retribuir o carinho do torcedor", reforçou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.