Renato pede 'empenho total' na seqüência da Libertadores

'Temos de entrar em campo com espírito de doação total', avisa o técnico do Flu após empate com a LDU

Agência Estado

21 de fevereiro de 2008 | 19h18

O técnico Renato Gaúcho disse que faltou garra à equipe do Fluminense na partida de estréia na Libertadores - empate por 0 a 0 com a LDU, na noite desta quarta-feira, em Quito. Ele afirmou que vai exigir dos atletas empenho máximo nos próximos jogos, a fim de que o Fluminense possa obter pelo menos a classificação para a segunda fase da competição - fato que seria inédito na história do clube. "Tem de entrar em campo com espírito de doação total. Só assim as vitórias virão", comentou o técnico. Ele até que gostou do rendimento do time na etapa final da partida disputada no Equador, mas disse não ter entendido a timidez da equipe no primeiro tempo, quando a LDU dominou inteiramente o jogo e por pouco não fez gol. O Fluminense volta a atuar pela Libertadores em 5 de março, no Maracanã, contra o Arsenal, da Argentina, que venceu na primeira rodada o Libertad, do Paraguai, por 1 a 0 e lidera o Grupo 8. O time foi eliminado pelo Botafogo na semifinal da Taça Guanabara - primeiro turno do Carioca -, ao perder por 2 a 0, no dia 16.

Tudo o que sabemos sobre:
FluminenseCopa Libertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.