Renato revela discurso para jogadores do Grêmio antes de final

Treinador ganhou inúmeros títulos como jogador da equipe gaúcha

Estadão Conteúdo

06 de dezembro de 2016 | 19h09

O Grêmio encerrou a preparação para a decisão da Copa do Brasil da forma mais descontraída possível. Para tirar a pressão do confronto diante do Atlético-MG quarta-feira, em Porto Alegre, o técnico Renato Gaúcho aproveitou a terça para promover um rachão na Arena, no último treino antes do confronto.

Se fechou a atividade nos últimos dias à imprensa, nesta terça Renato não impediu que os jornalistas acompanhassem o trabalho. Mais uma vez, o lateral Edílson e o zagueiro Pedro Geromel foram desfalques e ficaram na academia. No entanto, eles não preocupam para a decisão.

Sem maiores dúvidas, a tendência é que o único desfalque para esta quarta seja Pedro Rocha, suspenso após ter sido expulso na ida. Everton deve ser seu substituto, e o Grêmio deve ir a campo com: Marcelo Grohe; Edílson, Geromel, Kannemann e Marcelo Oliveira; Walace, Maicon, Ramiro, Douglas e Everton; Luan.

Após a atividade desta terça, Renato foi o responsável por conceder entrevista coletiva e revelou o que disse para seus jogadores na véspera da decisão. O jogo desta quarta é a possibilidade de o Grêmio conquistar uma competição nacional de elite pela primeira vez desde 2001, quando levou justamente a Copa do Brasil.

"Falei para eles colocarem a cabeça no travesseiro e pensarem nas coisas boas que podem acontecer com o título. E vão acontecer. E se este título não vier, não podemos decepcionar nossa torcida. Depois da tragédia (da Chapecoense), não podemos deixar a torcida triste mais uma vez. Não vai faltar vontade, raça, entrega, determinação. E vamos sem medo de jogar, como foi no Mineirão. Vamos marcar, vamos jogar", prometeu.

O Grêmio tem a grande vantagem de ter vencido por 3 a 1 na ida, mesmo atuando na casa do adversário. Por isso, pode até perder por um gol de diferença que ficará com o título. "A cada fase que passa, estamos nos fortalecendo. Não vamos deixar escapar. Respeitamos o Atlético-MG, pela carência de título. Mas em frente a nossa torcida, eu sinto um elenco muito forte e fechado, querendo muito", disse Renato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.