Ricardo Saibun/Divulgação
Ricardo Saibun/Divulgação

Renato se diz 'em casa' em retorno ao Santos e pronto para estrear

Volante se colocou à disposição de Oswaldo para jogo contra o Princesa do Solimões

Sanches Filho, O Estado de S. Paulo

13 de maio de 2014 | 20h01

SANTOS - Depois de quase 10 anos, o volante Renato voltou ao Santos nesta terça-feira. Ele assinou contrato até o fim da temporada e foi apresentado como novo reforço do time de Oswaldo de Oliveira. O experiente jogador, de 34 anos, não escondeu a emoção por voltar ao lugar que chama de "casa" e onde conquistou alguns dos principais títulos da carreira, como os Campeonatos Brasileiros de 2002 e 2004.

"É uma alegria imensa, uma emoção muito grande. Parece que estou vivendo o mesmo tempo de quando fui contratado, em 2000. Estou retornando à minha casa e espero que a história que tive no Santos possa se repetir, fazendo de tudo para que as coisas aconteçam. Já trabalhei com o Oswaldo, então espero ser vitorioso na minha volta", disse o jogador, que atuou com o técnico santista ano passado no Botafogo.

Renato, aliás, vinha treinando normalmente no time carioca e só precisa recuperar o ritmo de jogo, já que estava encostado, sem espaço. No que depender da parte física e da vontade de atuar, no entanto, ele garantiu estar pronto para jogar já diante do Princesa do Solimões, nesta quinta-feira, na Vila Belmiro, pela Copa do Brasil.

"O meu desejo é atuar o quanto antes. Pode ser que tenha essa possibilidade, mas fica a cargo do Oswaldo. A minha intenção e vontade é estar à disposição na quinta", comentou. "Vinha treinando no Botafogo com o elenco, não perdi a condição física. Se eu tiver condições de atuar quinta, posso jogar os 90 minutos. No decorrer da partida tudo pode acontecer, mas fisicamente estou bem."

Com fome de bola, Renato já participou de seu primeiro treino com os novos companheiros nesta terça e comentou sobre o que viu em campo e como se sentiu. "Foi bom para conhecer os meninos. Conheço a maioria de jogar contra. Vinha treinando no Botafogo, então não senti muita dificuldade. Espero dar sequência na semana, aperfeiçoando a parte física e técnica."

Renato também falou sobre como pensa em ser escalado. Volante de origem, ele já não conta com a mesma disposição técnica de anos atrás e, com muita visão de jogo, pode ser facilmente aproveitado como meia. Se isso acontecer, seria bom também para Oswaldo de Oliveira, que vem tendo dificuldade para firmar alguém como responsável pela criação da equipe.

"É um sistema que eu já atuei no Sevilla. Joguei lá como um segundo atacante, voltava para marcar o primeiro volante, não vai ter problema. Estou à disposição onde ele optar. Cheguei a trabalhar assim (como meia) no Botafogo. Vou trabalhar e ajudar, vim fazer isso aqui independentemente da posição. Ele (Oswaldo) sabe me usar, em qualquer posição posso ajudar", garantiu.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantos FCRenato

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.