René Simões deve manter tática que deu certo no Bahia

Satisfeito com o rendimento de seu time no empate por 1 a 1 com o Palmeiras, na última quinta-feira, em São Paulo, e podendo contar com todos os jogadores considerados titulares do elenco, o técnico René Simões deve repetir o esquema de jogo com três volantes para a partida contra o Santos, neste domingo, às 18 horas, no estádio de Pituaçu, em Salvador.

TIAGO DÉCIMO, Agência Estado

21 de agosto de 2011 | 07h21

O treinador despista, mas as únicas mudanças que deve promover na equipe são por causa do retorno de jogadores que não puderam ser escalados contra o Palmeiras. Recuperado de um estiramento na coxa direita, o lateral-direito Jancarlos deve voltar no lugar de Marcos. O volante Fabinho, que cumpriu suspensão no último jogo, também deve começar o jogo no lugar de Marcone.

A partida será de estádio lotado - todos os 32.157 ingressos foram vendidos até a tarde de sexta - e marca o reencontro entre René e o atacante Neymar. Em setembro do ano passado, pelo Campeonato Brasileiro, o treinador, à época no comando do Atlético Goianiense, causou polêmica ao dizer que "poucas vezes" havia visto "alguém tão mal-educado desportivamente" quanto o astro santista. "Estamos criando um monstro", disse, ao fim do jogo, vencido pelo Santos por 4 a 2.

Na partida, Neymar discutiu com o então treinador do time paulista, Dorival Júnior, ao ser proibido de cobrar um pênalti que havia sofrido. A discussão iniciou o processo que terminou com a demissão do técnico, uma semana depois. "Não acho que ele (Neymar) tenha mudado, mas acho que está recebendo orientações melhores das pessoas em torno dele", afirmou o treinador, que diz não se arrepender de ter criticado o atleta.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCampeonato BrasileiroBahia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.