Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Renegados em São Paulo, ídolos no Rio

O lateral-direito Gabriel e o meia Renato trocaram a boa estrutura de São Paulo e Corinthians, respectivamente, pela incerteza do futebol carioca, mal visto pelos atrasos salariais e pelas péssimas colocações nos últimos campeonatos brasileiros. Relegados no futebol paulista, ambos são hoje as principais referências de Fluminense e Flamengo no Campeonato Carioca.O início de carreira promissor no São Paulo, no fim de 2001, rendeu a Gabriel elogios e um salário mensal de R$ 86 mil na primeira renovação de contrato, na temporada seguinte. Junto com o bom saldo bancário, vieram as críticas da torcida, por causa da queda de rendimento, e atritos com a atual diretoria - chegou, inclusive, a ser rebaixado para o time B em 2003. "Não sei explicar os motivos dos problemas com os dirigentes, mas não guardo mágoas. Até porque vivi bons momentos no clube", declarou.Em dezembro de 2004, seu contrato com o São Paulo se encerrou. Nem o pedido do técnico Emerson Leão para que fizesse parte do atual elenco o convenceu. Gabriel abriu mão da melhor estrutura do clube paulista para tentar reerguer sua carreira nas Laranjeiras. Dizendo-se feliz pela mudança de cidade, o lateral-direito somente reserva palavras bonitas para descrever seu dois meses defendendo o Fluminense. Nos últimos quatro jogos da equipe carioca, marcou quatro gols."Estou me sentindo bastante à vontade no Fluminense. Tenho a confiança do técnico Abel e, dentro de campo, sinto que há uma certa cumplicidade com o treinador e, por isso, o grupo se doa bastante", afirmou Gabriel, filho de Wladimir, ex-lateral-esquerdo do Corinthians. "Não queria mais ficar no São Paulo, não tinha interesse".Eleito numa enquete realizada pelo site oficial do Flamengo o melhor reforço para esta temporada, com 36% dos votos o meia Renato encontrou na Gávea um elenco jovem, carente de craques e traumatizado pela eliminação precoce na Taça Guanabara - primeiro turno do Campeonato Carioca.Sem espaço no milionário Corinthians, a partir da parceria com a MSI, Renato achou melhor trocar de clube. Acostumado com a pressão por vitórias no time paulista, onde atuou por quatro anos, o meia não teve dificuldade de se adaptar ao Flamengo. Em quatro jogos, marcou dois gols."A MSI trouxe jogadores fortes, de nome, e, por isso, decidi conversar com o então técnico Tite, que me liberou para acertar a transferência. Estou feliz. Concluí que vir para o Flamengo seria a melhor maneira de mostrar meu futebol", declarou Renato, que, segundo ele, tem uma gratidão e um carinho especial pelo Corinthians, com quem tem contrato até o fim de 2006 - está emprestado à equipe carioca até dezembro de 2005. "Tudo que conquistei na carreira devo ao Corinthians, que me acolheu muito bem. Deixei muitos amigos no clube".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.