Renovação corintiana desanima Vampeta

Qual o clube mais popular e, por conseqüência, conturbado de São Paulo? Qual o jogador mais carismático e ?folclórico? atualmente no futebol brasileiro? Pronto! Junte Corinthians, Vampeta e mais uma pitada das inevitáveis especulações e o resultado não poderia ser outro: um coquetel explosivo. O relacionamento entre as partes, que sempre se mostrou afável e baseado na admiração mútua, está estremecido. E não é por causa de problemas financeiros. É verdade que Vampeta não aparece no Parque São Jorge há quase uma semana. Estaria em sua cidade natal, Nazaré das Farinhas, na Bahia. E, mesmo afastado do time por causa de contusão no joelho esquerdo, deveria ir ao clube, pelo menos de vez em quando, para fazer o tratamento fisioterápico. Porém, essas ausências não incomodam tanto os dirigentes. E por uma razão simples: nenhum deles ficou surpreso com o fato. Não é de hoje que Vampeta se mostra disperso, relapso. Os sumiços, atrasos e viagens mais freqüentes do que o normal sempre existiram e prejudicam, sobretudo, o próprio atleta, dizem os cartolas. A opinião é compartilhada pelo chefe da equipe médica do clube, Flávio Faloppa. Segundo o especialista, as viagens de Vampeta são normais e não influenciariam no tratamento desde que a rotina prescrita seja rigorosamente executada. ?Nesse caso, ele (Vampeta) pode fazer os exercícios em qualquer lugar, não necessariamente no Parque São Jorge?, explicou o médico. ?Agora, se existe algum problema entre ele e a diretoria, é um assunto que nada tem a ver conosco. Passará a ter se o Vampeta não comparecer na quinta-feira, quando está marcada sua reavaliação.? Atrito ? O que realmente preocupa é outro detalhe. Vampeta está insatisfeito no clube. Mas não só com o atraso de cinco meses no pagamento dos direitos de imagem. Afinal, outros quatro atletas encontram-se na mesma situação e todos contam com garantia da diretoria de que os valores serão acertados. O que o tem incomodado, na verdade, é a política de renovação do grupo adotada pelo clube. A Agência Estado conversou com pessoas próximas a Vampeta e dois detalhes ficaram claros. O primeiro é de que o pentacampeão está insatisfeito com a forma como o grupo de jogadores é renovado. Considera que houve exageros no número de atletas que entraram e saíram. E mais. Com tantos jogadores jovens e inexperientes, teme que toda a responsabilidade por transformar a equipe recaia sobre suas costas quando voltar a jogar. O problema seria contornado caso o volante tivesse alguma expectativa em relação ao potencial do elenco. Porém, ao que tudo indica, Vampeta não aposta muito no que está aí. ?Vamos jogar com o time da Taça São Paulo?, seria uma das alegações do atleta. Outro detalhe que tem provocado descontentamento em Vampeta é o comportamento dos jogadores mais experientes, que não estariam mais interessados em jogar no Corinthians. Depois da saída de Liedson e Kleber, já é dado como certo que nomes como o do lateral-direito Rogério e dos meias André Luiz, Jamelli e Robert, coincidentemente os mais ?rodados?, não vão estar na lista para 2004. Em outras palavras, mais jovens serão aproveitados no time principal, já que o dinheiro para contratações não existe. A opção de Vampeta seria seguir o mesmo caminho. Representantes do jogador já haviam tentado encaixá-lo em algum clube europeu. Porém, o fato de estar em processo de recuperação inviabilizou todas as tentativas. Conclusão: o prazo para inscrições terminou no último dia 31. Agora, a esperança é que algum xeque do Oriente Médio apareça com uma proposta milionária. Ou então algum clube da Ásia. Treino ? Em seu primeiro dia de treino no gramado após se recuperar de contusão na coxa esquerda, sofrida no dia 20 de agosto, na partida contra o Vasco, Gil já mandou um recado não muito animador para o técnico Geninho. ?Não sinto mais dores e o problema já está curado. Mas não seria ideal voltar já nesta partida?, afirmou o atacante, referindo-se ao jogo de domingo, contra o Criciúma. Já o meia Jamelli tem motivos para comemorar. O gol marcado no sábado, o segundo na vitória por 2 a 0 sobre o Fortaleza, garantiu a titularidade na partida em Santa Catarina. ?Temos um time jovem e precisamos da experiência dele?, afirmou o treinador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.