Marcos de Paula/Estadão
Marcos de Paula/Estadão

Renovação de contrato de Emerson divide opiniões no Corinthians

Vínculo do atacante com o clube alvinegro vai até julho deste ano

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

27 de abril de 2015 | 07h00

Dirigentes e a comissão técnica do Corinthians têm opiniões diferentes sobre a renovação de contrato com o atacante Emerson, que termina no mês de julho. Após a expulsão contra o São Paulo, a permanência no clube do herói de 2012 voltou a ser debatida. 

Aqueles que defendem que o seu ciclo está encerrado afirmam que ele não tem o mesmo vigor físico. Prova disso seriam os jogos contra a Ponte Preta e San Lorenzo, nas quais ele foi anulado por Rodinei e Buffarini, respectivamente. O lado financeiro também pesa. Sheik tem um dos maiores salários do elenco e fará 37 anos em setembro. O investimento poderia ser feito em um atleta mais jovem. O comportamento do atacante – foram seis expulsões até hoje no clube – é outro argumento negativo. 

Os defensores alegam que ele está acima dos reservas, como Mendoza, Luciano e Malcom. O técnico Tite, que terá opinião decisiva na renovação, já adiantou que gostaria de contar com todos até o fim de 2015. A equipe volta aos treinamentos hoje pela manhã, após dois dias de folga no final de semana. 

Tudo o que sabemos sobre:
FutebolEmersonCorinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.