Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Renovação de Guerrero tem 'atenção especial'; Sheik vai esperar

Diretoria mostra preocupações diferentes com dois atacantes

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

09 de abril de 2015 | 16h53

A diretoria do Corinthians está preocupada com a renovação do contrato dos atacantes Emerson Sheik e Paolo Guerrero, que terminam antes do final da Copa Libertadores. A preocupação com um caso e outro, no entanto, é bem diferente. Emerson deve aguardar um pouco mais e sua renovação não é tratada como prioridade, mas os dirigentes afirmam que Guerrero merece "atenção especial". 

"Estamos fazendo algumas reuniões técnicas para decidir as nossas necessidades nas competições que disputamos e também nas futuras. Nós fizemos uma reunião na segunda, com comissão, o Tite e o presidente para falar do que precisamos e começar a fazer todas essas avaliações. Começamos a abordar alguns casos, inclusive o do Sheik, mas não tomamos a decisão, até porque o Roberto (de Andrade, presidente do Corinthians) tem outras pendências", avisou Edu Gaspar, gerente de Futebol, em evento na sede da Federação Paulista de Futebol nesta quinta-feira. 

Contratado em julho de 2012, Guerrero foi o recordista de gols em 2013 e 2014 - também é o goleador em 2015. A renovação do vínculo do jogador é lenta por causa de exigências financeiras feitas pelo estafe do camisa 9.


Já Emerson, contratado em maio de 2011, conquistou mais títulos que o companheiro de ataque, mas sofre de desconfiança por parte da cúpula e chegou até a ser emprestado ao Botafogo no ano passado. 

"A novela do Guerrero está na mão do presidente Roberto de Andrade. Ele está tomando conta pessoalmente, dando uma atenção especial, tanto que eu já vi batendo papo informal com o Paolo, que conhece bastante o Roberto. Então vamos fazer o melhor. Não digo que o Paolo está perto de renovar, mas o que me faz ser otimista é como o time está, o envolvimento, sua relação com a torcida e com a cidade. Eu, pensando com a cabeça do Paolo, pensaria em ficar no clube onde estou feliz", afirmou Edu Gaspar. 

Tudo o que sabemos sobre:
FutebolCorinthiansGuerreroSheik

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.