Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Renovação de Tite: só falta assinar

O casamento de Tite com o Corinthians deve mesmo se prolongar em 2005. A diretoria já se prepara para bancar a valorização do técnico. O treinador afirmou que a sua prioridade é seguir trabalhando no Parque São Jorge. "Não gosto de falar sobre isso agora, para não perder o foco do Brasileiro. Mas tenho de reconhecer que o Corinthians está sendo extraordinário para a minha carreira. A prioridade é mesmo permanecer aqui. E me desculpe, mas não quero continuar no assunto. Preciso preparar a equipe para o jogo contra o Juventude", disse Tite.O treinador corintiano percebeu que o ambiente não poderia ser mais favorável à continuidade do seu trabalho. O seu principal defensor, o vice Antônio Roque Citadini, espera apenas acabar com a antecipação dos contratos dos jovens jogadores, como Jô e Rosinei, para conversar oficialmente com Tite sobre o seu novo contrato.O dirigente corintiano ficou irritado quando viu publicado o aumento de salários que o clube pretende dar ao treinador. Tite recebe R$ 60 mil. O Corinthians pretende bancar R$ 100 mil para mantê-lo. Independente do dinheiro do grupo de investimento russo MSI. "Tem gente na imprensa que está parecendo presidente do Sindicato dos Técnicos. Interessados em saber os detalhes do aumento do Tite. Não vou dizer, não vou dizer", repetia Citadini.O vice presidente tenta esconder, mas ele já definiu junto ao diretor de futebol, Paulo Angioni, que o jovem elenco corintiano não pode abrir mão do técnico gaúcho em 2005.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.