Jan Hrouda/Divulgação
Jan Hrouda/Divulgação

República Checa terá interino nas duas últimas rodadas das Eliminatórias

Antigo auxiliar técnico, Josef Pesice, terá de assumir a seleção

AE-AP, Agência Estado

13 de setembro de 2013 | 13h13

PRAGA - Com chances apenas matemáticas de estar no Brasil na Copa do Mundo do ano que vem, a República Checa será comandada por um treinador interino nas últimas duas rodadas das Eliminatórias, segundo anunciou a federação de futebol do país nesta sexta-feira. A responsabilidade caberá ao antigo auxiliar Josef Pesice.

O ex-treinador da equipe, Michal Bilek, pediu demissão do cargo na terça-feira, depois de a República Checa perder em casa da Itália, por 2 a 1, pela oitava rodada do Grupo B das Eliminatórias. O resultado deixou os checos com nove pontos, em quarto lugar na chave, atrás também de Bulgária e Dinamarca. Os italianos, com o resultado, se garantiram no Mundial.

Para se classificar para a Copa, a República Checa precisa vencer seus últimos dois jogos, contar com uma combinação improvável de resultados para ficar em segundo lugar do grupo, com outra combinação difícil para não ser o pior dos segundos colocados das nove chaves, e depois passar pela repescagem.

Demonstrando não confiar nesta hipótese, a federação local escolheu promover Pesice, que tem 63 anos e farta experiência no futebol checo. Ele comandará a seleção diante de Malta e Bulgária, em meados de outubro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.