JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Reserva no time, Diogo Barbosa promete recuperar espaço no Palmeiras

Lateral contratado para ser titular garante que dará a volta por cima depois de lesão sofrida ainda na pré-temporada

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

04 de abril de 2018 | 11h00

Contratado para ser titular, o lateral-esquerdo Diogo Barbosa, do Palmeiras, admitiu nesta terça-feira viver uma situação surpreendente na carreira. O jogador ex-Cruzeiro ficou três meses afastado para se recuperar de lesão no tornozelo esquerdo e afirmou que vai conseguir recuperar a posição perdida para o amigo Victor Luís, de quem foi colega durante a passagem pelo Botafogo.

+ Roger indica Moisés como titular no domingo

+ Palmeiras derrota o Alianza Lima por 2 a 0

A lesão de Diogo foi ainda na pré-temporada e a estreia dele pela equipe só foi no último sábado, contra o Corinthians, ao entrar no segundo tempo do primeiro jogo da final do Campeonato Paulista. "O Victor Luis está muito bem, fiquei três meses fora, mas tive a oportunidade agora, que estava precisando. Foram três meses fora, mas pode ter certeza que vou buscar o meu espaço", disse depois da vitória por 2 a 0 sobre o Alianza Lima, na arena, pela Copa Libertadores.

O lateral foi titular pela primeira vez desde a chegada ao clube e comentou não se importar com a condição atual de reserva. "No meu contrato não estava escrito que chegaria para ser titular. Sou ambicioso, tenho pensamentos grandes e vou tentar buscar", disse o jogador. Diogo precisou sair no segundo tempo por ter sentido cãibra pela falta de ritmo após os meses parado.

O jogador descarta, no entanto, tentar se arriscar em outra posição para buscar espaço. No Botafogo, em 2016, ele e Victor Luís foram titulares quando Diogo foi posicionado como ala. "Não é minha função, sou lateral e quero jogar na lateral. Se em uma necessidade o professor precisar, eu faço, claro, mas acho que o time tem opções para jogar ali", afirmou. "Não gostar de ficar no banco é bom, para incentivar a trabalhar, criar uma dúvida na cabeça do treinador. Nem eu nem ninguém tem vaidade aqui, vamos esperar quando ele precisar de nós", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.