Reservas do São Paulo derrotam Guarani em Campinas

Os reservas do São Paulo sofreram neste sábado, mas deram conta do recado diante do Guarani. Jogando no Estádio Brinco de Ouro, eles venceram por 2 a 1 e encerraram uma sequência de três jogos sem vitórias do time no Paulistão e na fase preliminar da Copa Libertadores. Aloísio e Rogério Ceni, em cobrança de falta, marcaram os gols dos visitantes.

FELIPE ROSA MENDES, Agência Estado

11 de fevereiro de 2013 | 20h03

Com o triunfo, nesta 7ª rodada do Estadual, o São Paulo chegou aos 10 pontos e se aproximou dois oito primeiros colocados, que avançam à próxima fase da competição. O Guarani segue com apenas quatro, dentro da zona de rebaixamento. O time ainda viu ampliar o jejum de vitórias sobre o rival. A equipe campineira não vence o São Paulo há 16 anos.

Preocupado com a estreia do São Paulo no Grupo 3 da Libertadores, Ney Franco mandou a campo neste sábado um time reserva, a exceção de Rogério Ceni. O goleiro pediu para voltar à equipe em busca de ritmo de jogo, visando o confronto com o Atlético Mineiro, de Ronaldinho Gaúcho, quarta-feira, no Estádio Independência.

Entre os candidatos com maior chance de figurar no time titular estavam Aloísio, Cañete e Ganso, em nova oportunidade de mostrar serviço antes do início da fase de grupos da Libertadores. Mas os três pouco contribuíram no primeiro tempo. Cañete foi o mais atrapalhado. Os lances ruins e a atuação apática culminaram na expulsão aos 36 minutos de jogo, por segundo cartão amarelo.

Ganso esteve mais apagado. Quase não criou no setor ofensivo. E só levou perigo em uma jogada, de cabeça, na sequência de uma cobrança de falta na área, aos 22. O lance teve início com Aloísio, recebeu na pequena área, passou pelo goleiro e bateu cruzado. A bola só não entrou porque Thiago Matias salvou quase na linha. Foi a melhor chance do São Paulo até então.

Cinco minutos depois, o mesmo Aloísio desperdiçou chance incrível. Após rebote do goleiro Juliano, neutralizando forte chute de Maicon, o atacante ficou livre dentro da pequena área para marcar. Mas cabeceou por cima do gol. A redenção veio aos 32. Aloísio escorou de cabeça escanteio da direita e abriu o placar.

Mas não demorou para o atacante decepcionar novamente a torcida são-paulina. Aos 43, Aloísio recebeu sozinho na intermediária, invadiu a área, mas bateu mal no canto e parou em Juliano. Mais recuado, o Guarani só ameaçou o gol de Rogério Ceni aos 41, em forte chute de Ademir Sopa no travessão.

O segundo tempo começou no mesmo bom ritmo do fim da etapa inicial. O Guarani nem esperou completar o primeiro minuto para igualar o jogo. Aos 27 segundos, Thiago Gentil já comemorava o gol de empate após aproveitar cruzamento na pequena área. A comemoração, porém, durou somente até os 4 minutos. Rogério Ceni bateu falta dentro da meia-lua e acertou o canto esquerdo de Juliano: 2 a 1.

A situação ficou ainda mais favorável ao São Paulo aos 19 minutos, quando o lateral Tiago Pagnussat levou o segundo amarelo e foi expulso de campo, restabelecendo a igualdade numérica entre os dois times.

Embalado, o São Paulo voltou a levar perigo no ataque aos 31. Ademilson investiu pela direita e bateu forte. Juliano fez a defesa, mas cedeu rebote. Aloísio, então, encheu o pé, mas parou novamente em incrível salto do goleiro do Guarani. Na sequência, deixou o gramado de maca, o que pode comprometer sua escalação no duelo de quarta.

Sem o mesmo fôlego, o São Paulo caiu de rendimento nos minutos finais. E Ney Franco aproveitou as investidas do Guarani para reforçar o meio-campo e promover o retorno de Fabrício aos gramados.

Após quase oito meses, o volante voltou a disputar uma partida oficial, colocando fim a uma série de lesões, desde sua chegada ao clube, no início do ano passado. Sua última partida havia sido disputada em 17 de julho, quando rompeu o ligamento cruzado do joelho esquerdo.

Pelo Campeonato Paulista, o São Paulo volta a campo no próximo fim de semana. Seu adversário será o Ituano, sábado, no Morumbi. No mesmo dia, o Guarani vai visitar o XV de Piracicaba.

FICHA TÉCNICA:

GUARANI 1 x 2 SÃO PAULO

GUARANI - Juliano; Tiago Pagnussat, Thiago Matias e Max (Juan Comingues); Oziel, Ademir Sopa, Mika (Coutinho), Thiago Gentil (Dudu) e Diogo; Ronaldo Mendes e Siloé. Técnico: Branco.

SÃO PAULO - Rogério Ceni; João Filipe, Rafael Toloi, Edson Silva, Carleto; Rodrigo Caio, Maicon (Fabrício), Cañete, Ganso (Lucas Farias), Ademilson; Aloísio (Henrique Miranda). Técnico: Ney Franco.

GOLS - Aloísio, aos 32 minutos do primeiro tempo. Thiago Gentil, aos 27 segundos, e Rogério Ceni, aos 4 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Thiago Matias, Rogério Ceni, Ademir Sopa, João Filipe.

CARTÕES VERMELHOS - Cañete, Tiago Pagnussat.

ÁRBITRO - Luiz Vanderlei Martinucho.

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis,

LOCAL - Estádio Brinco de Ouro, em Campinas (SP).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPaulistãoSão Paulo FCGuarani

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.