Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Reservas do São Paulo jogam nos EUA

O São Paulo se dividiu em dois grupos, nesta semana, para disputar um amistoso contra o Los Angeles Galaxy, nesta quarta-feira, em Los Angeles. Enquanto os reservas do time profissional, reforçados por alguns juniores, seguiram na noite deste segunda-feira para a cidade norte-americana, os titulares permaneceram em São Paulo para iniciar a preparação para o confronto com o Once Caldas, na próxima semana, pela Libertadores. O jogo está previsto num contrato de parceria firmado entre o São Paulo e o LA Galaxy, uma das principais equipes da Major League Soccer. O acordo foi fechado no início do ano e prevê, por exemplo, o intercâmbio de atletas. O volante Marcelo Gallo foi o primeiro a se transferir para a América do Norte, onde vem tendo bom desempenho. Pelo amistoso, o clube receberá US$ 50 mil livres. O treinador do time brasileiro em Los Angeles será Milton Cruz, auxiliar de Cuca. Ele escalará atletas que vêm sendo pouco utilizados, como Fábio Santos, Ramalho, Lugano, Lino, o goleiro Flávio, além de outros mais rodados, como Vélber e Marquinhos, que deixará o Morumbi em julho, quando termina seu contrato. Se o São Paulo tivesse sido eliminado da Libertadores, os titulares também participariam da partida. A diretoria e a comissão técnica preferiram preservá-los para o primeiro confronto pela semifinal da competição continental, no dia 9, no Morumbi. Os ingressos começam a ser comercializados na manhã desta terça-feira, em locais como o Morumbi, o Pacaembu, o Parque São Jorge e o Parque Antártica. Foram colocados à disposição do público 69.935 bilhetes. Os dirigentes acreditam que todos serão vendidos. Justiça ? O Departamento Jurídico do São Paulo vai entrar, nesta terça, na Justiça contra Ricardinho, para pedir a quantia de R$ 2 milhões. O clube esperou que Ricardinho estreasse pelo Santos para buscar seus direitos. Quando rescindiu seu contrato com o São Paulo, em janeiro, Ricardinho assinou compromisso de não atuar no futebol brasileiro pelo período de um ano. Para conseguir a liberação para defender alguma equipe do País, teria de desembolsar R$ 2 milhões à diretoria são-paulina, valor que, até agora, não foi pago.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.