Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Resultados ruins e atitudes devem tirar Oswaldo do Palmeiras

Técnico pode se despedir dos jogadores no treino desta terça-feira

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

08 de junho de 2015 | 15h08

Uma reunião na Academia de Futebol nesta terça-feira deve sacramentar a demissão do técnico Oswaldo de Oliveira do Palmeiras. Os resultados ruins e algumas atitudes do treinador fazem com que sua situação fique praticamente insustentável no clube. Não é certa é a sua saída, porque existe uma pequena possibilidade da diretoria resolver lhe dar uma última chance e esperar pelo jogo contra o Fluminense, domingo, no Allianz Parque.

 

O presidente Paulo Nobre não quer a saída do treinador, enquanto o diretor de futebol, Alexandre Mattos, acha que chegou a hora da mudança. Algumas atitudes do treinador nas últimas semanas deixaram os dirigentes incomodados. Entre outros motivos, reclamou publicamente da reunião feita por Mattos cobrando publicamente os jogadores. Outro ponto, foi deixar escapar a negociação com o atacante Alecsandro, do Flamengo e pedir a contratação de um reforço experiente para o ataque. O curioso é que a má atuação da equipe incomoda, mas não é o motivo principal para a provável queda do treinador. 

 

Oswaldo e o presidente Paulo Nobre estão no Rio de Janeiro. Oswaldo aproveita a folga com a família, enquanto o dirigente participa de uma reunião com outros presidentes para a discussão sobre uma possível liga para o futebol brasileiro. Já Mattos está em São Paulo.  

 

A ideia é que o elenco se reapresente nesta terça-feira, às 15h, e antes de começar as atividades, Oswaldo vai se despedir dos jogadores e o treino será comandado por Alberto Valentim, que deve, inclusive, dirigir a equipe contra o Fluminense. 

 

Em relação a sucessores, Marcelo Oliveira e Cuca são os mais cotados. Oliveira é amigo de Mattos, com quem foi bicampeão brasileiro e deixou o Cruzeiro recentemente. Já Cuca está de saída do futebol chinês e diversas vezes já fez juras de amor ao Palmeiras. No início do ano, veio com o Shandong Luneng para um amistoso no Allianz Parque e chegou a conversar com Nobre e Mattos, que gostaram bastante dos pensamentos sobre futebol demonstrados pelo treinador.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasFutebolBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.