Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Retorno de Dudu deixa Cuca com dúvida para montar ataque do Palmeiras

Capitão está recuperado de lesão e disputa posição no setor com Willian e Deyverson para jogo contra o Atlético-MG

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

06 de setembro de 2017 | 07h00

As duas semanas de pausa no calendário do Campeonato Brasileiro mexeram com o esquema tático e a disputa por posições no Palmeiras, principalmente no ataque. A troca do 4-3-3 pelo 4-4-2 reduziu uma vaga no setor ofensivo ao mesmo tempo em que o técnico Cuca ganhou um importante reforço para o setor, com a recuperação do capitão Dudu, livre de lesão na coxa esquerda.

O jogador tem treinado normalmente depois de ter se lesionado durante a partida com o Barcelona, do Equador, pela Copa Libertadores. O problema na coxa esquerda por pouco não foi solucionado ainda antes da parada do calendário para a realização dos jogos das Eliminatórias da Copa do Mundo. A equipe tentou colocar o jogador para o clássico com São Paulo, mas ele ainda não estava apto.

Agora, nessas semanas livres para treinos, Dudu está liberado e tem exigido testes do treinador. Nesta terça-feira, por exemplo, Cuca comandou um treino em que teve de revezar o capitão no ataque com outros jogadores. O ataque formado por Willian e Deyverson, titulares atuais da equipe, precisou ser mexido em um momento da atividade para que pudesse ser avaliada a formação com a presença do capitão.

Como Willian é o artilheiro da equipe na temporada com 15 gols, acabou mantido na equipe quando Dudu entrou, mas precisou mudar de posicionamento. O jogador passou a atuar centralizado, como era o papel de Deyverson, no treino comandado pelo técnico Cuca. A tendência é Dudu já viajar com a equipe para o jogo de sábado, contra o Atlético-MG, em Belo Horizonte, e obrigar o técnico a mais testes nas atividades anteriores à data da partida.

Cuca tem treinado bastante a parte tática para fixar a equipe no 4-4-2. O treinador optou pela mudança por considerar que os adversários já neutralizaram o estilo de jogo anterior do Palmeiras, tanto no posicionamento, como na forma de se avançar ao ataque. Em vez da velocidade, o time vai apostar em um estilo mais cadenciado, principalmente pela presença de dois meias (Moisés e Guerra) em vez de apenas um.

A recuperação de Dudu deixa o Palmeiras com poucos problemas médicos para a sequência do ano. O zagueiro Mina, com fratura no pé esquerdo, só deve voltar em novembro. A lesão na virilha faz o Jailson ficar fora ainda por tempo indeterminado. Já o volante Arouca, está em fase final de recuperação de duas duas cirurgias no tornozelo e tem previsão de volta para meados de outubro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.