Ceasr Greco/Ag. Palmeiras
Ceasr Greco/Ag. Palmeiras

Retorno de Tchê Tchê dá dinamismo e confiança ao Palmeiras

Meia se recupera de lesão, volta com gol e faz a diferença no setor de criação do time

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

14 de março de 2017 | 07h00

Dois jogos oficiais no ano e dois gols marcados são uma marca admirável para quem não é atacante. Pois o meia Tchê Tchê, do Palmeiras, é o dono do currículo. Além de ostentar esse retrospecto, o retorno dele ao time, após se recuperar de lesão, mostrou o quanto ele pode ser útil e decisivo, inclusive já para esta quarta-feira, data do primeiro jogo da equipe em casa pela Copa Libertadores.

Tchê Tchê está liberado para a partida contra o Jorge Wilstermann, da Bolívia, depois de ter ficado um mês fora para se recuperar de fratura no ombro esquerdo sofrida na estreia do Campeonato Paulista. O retorno dele foi triunfal. O meia foi titular e marcou um dos gols da vitória por 3 a 0 sobre o São Paulo, pelo Estadual, quando mostrou boa atuação.

"Ele vem sendo muito importante aqui para o futebol paulista desde o Osasco Audax, fazendo grandes jogos. Ano passado foi um dos principais jogadores nossos com o Moisés. O Tchê Tchê dá um dinamismo muito grande, é um grande jogador", elogiou nesta segunda-feira o atacante e capitão do time Dudu. "Ele é um grande jogador. Temos muito a agradecer por estar aqui com a gente no Palmeiras", completou.

O jogador voltou à equipe para auxiliar na criação de jogadas e na saída de bola da defesa. "Ele entende demais da função, finaliza bem, ajuda demais o time. Ele faz muito bem o papel de quem tem que entrar e fazer a conclusão da jogada", comentou o técnico do Palmeiras, Eduardo Baptista, ao fim do jogo do último sábado.

Tchê Tchê foi um dos principais integrantes da campanha do título brasileiro do ano passado, ao ser o jogador que mais atuou durante a competição. O desempenho lhe rendeu ainda o prêmio da CBF de melhor volante.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasLibertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.