Retranca do Goiás desaba e Estudiantes vence por 2 a 0

O Goiás armou uma retranca para conseguir ao menos um empate diante do Estudiantes de La Plata, mas, com dois homens a menos, não conseguiu suportar a pressão dos argentinos e perdeu por 2 a 0, na noite desta terça-feira, em Buenos Aires, na partida de ida pelas oitavas-de-final da Copa Libertadores da América.Com o resultado negativo, o time do técnico Geninho precisa de uma vitória por no mínimo três gols de diferença na próxima quinta-feira, no Estádio Serra Dourada, em Goiânia, para se classificar às quartas-de-final. Vitória dos goianos por 2 a 0 leva a decisão para os pênaltis. Qualquer outro resultado dá a vaga aos argentinos.Geninho utilizou a mesma estratégia da Libertadores de 2003, quando foi eliminado pelo River Plate à frente do Corinthians: jogou claramente para se defender na casa do adversário. Se não fosse a boa atuação de Harlei, o Estudiantes poderia ter aberto uma vantagem ainda maior.E a pressão começou logo aos dois minutos, quando Sosa bateu forte da entrada da área e obrigou Harlei a se esticar todo para mandar para escanteio. Aos 22, foi a vez de Alayes arriscar - a bola desviou em Júlio Santos e quase traiu o goleiro. Seis minutos depois, nova tentativa de Sosa, que viu Harlei fazer outra boa defesa após chute de fora da área.A retranca goiana começou a ruir aos 22 minutos da etapa final, quando Souza deu um carrinho por trás em Carrusca e foi expulso pelo árbitro chileno Carlos Chandia.Aos 35, caiu por terra: Galván recebeu lançamento nas costas de Jadílson e tocou na saída de Harlei: 1 a 0 Estudiantes. Para piorar, sete minutos depois Leonardo tomou o segundo cartão amarelo e também foi expulso. O complemento do castigo veio aos 44 minutos, quando Aldo cometeu pênalti que Calderón converteu.

Agencia Estado,

25 de abril de 2006 | 22h18

Tudo o que sabemos sobre:
libertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.