Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Retrospectiva 2018: Relembre 10 fatos que marcaram o ano do Corinthians

Clube começou a temporada com o título do Paulista, mas terminou endividado e a dois pontos da zona de rebaixamento

João Prata, O Estado de S.Paulo

25 Dezembro 2018 | 04h30

O Corinthians começou 2018 esperançoso com o bi do Campeonato Paulista. Mas no decorrer do ano o clube perdeu o técnico Fábio Carille, depois negociou alguns de seus principais jogadores e foi caindo pelas tabelas. O técnico Jair Ventura assumiu a equipe em setembro para tentar dar um jeito, mas as coisas pioraram. Depois de ser vice na Copa do Brasil, o time alvinegro precisou lutar para escapar das últimas colocações no Brasileirão e fechou o torneio a apenas dois pontos da zona de rebaixamento. O Estado destacou os dez momentos mais marcantes do clube no ano.

Corinthians é bicampeão paulista em decisão polêmica

O Corinthians faturou pelo segundo ano consecutivo o Estadual, feito que não conseguia havia 35 anos. A conquista foi em cima do Palmeiras, na casa do adversário. O time alvinegro venceu por 1 a 0 no tempo normal, gol de Rodriguinho, e confirmou a conquista nos pênaltis, com vitória por 4 a 3. O título também ficou marcado pela reclamação do presidente do Palmeiras, Mauricio Galiotte. Indignado com o árbitro Marcelo Aparecido, que anotou um pênalti a favor da equipe alviverde e depois voltou atrás, o mandatário pediu aos jogadores para esquecerem "o Paulistinha". O jurídico do Palmeiras tentou na Justiça anular o título do Corinthians, mas não conseguiu.

Com proposta milionária, Carille deixa o Corinthians

A diretoria do Corinthians anunciou em 22 de maio o acerto do técnico Fábio Carille com o Al-Wehda, da Arábia Saudita. Pouco antes, o treinador havia dito que não deixaria o clube alvinegro nem por um caminhão de dinheiro. Depois, tentou contemporizar suas declarações e comentou que "por dois caminhões poderia sair". O então auxiliar Osmar Loss assumiu a equipe e estreou em plena Libertadores, na derrota por 1 a 0 para o Millonarios, em Itaquera. Loss não ficaria por muito tempo. Foi rebaixado novamente a auxiliar após 25 partidas - dez vitórias, dez derrotas e cinco empates.

Desmanche e início da queda

Rodriguinho se despediu do Corinthians com derrota por 3 a 1 para o São Paulo no Morumbi. O meia chorou na última entrevista e foi negociado por US$ 6 milhões (cerca de R$ 22,6 milhões na cotação da época) com o Pyramids, do Egito. Foi o fim do desmanche da equipe titular que já havia negociado Balbuena, Sidcley e Maycon, além de ter emprestado Kazim, Juninho Capixaba e Léo Príncipe. Com o elenco desmontado e sem Fábio Carille, o Corinthians começou a cair de rendimento.

Eliminação nas oitavas da Libertadores

O Corinthians venceu o Colo-Colo em Itaquera por 2 a 1, mas foi eliminado pela oitava vez nas oitavas de final da Copa Libertadores - isso porque no jogo de ida, fora de casa, perdeu por 1 a 0. Além do rival chileno, a equipe alvinegra já havia caído nessa fase da competição em 1991 (Boca Juniors), 2003 (River Plate), 2006 (River Plate), 2010 (Flamengo), 2013 (Boca Juniors), 2015 (Guaraní-PAR) e 2016 (Nacional-PAR).

Jair Ventura chega para tentar reabilitar a equipe

 

Jair Ventura foi confirmado em 6 de setembro como técnico do Corinthians. Ele já chegou sob desconfiança dos torcedores após deixar o Santos com  44,4% de aproveitamento - 14 vitórias, 10 empates e 15 derrotas. O treinador estreou com derrota para o Palmeiras por 1 a 0. Na sequência, ganhou um pouco de moral ao eliminar o Flamengo da Copa do Brasil, após empate sem gols, fora, e vitória por 1 a 0, em casa.

Time luta, mas perde a decisão da Copa do Brasil

O árbitro de vídeo participou de maneira inédita em uma final nacional e acabou como protagonista. Com atuação em dois lances capitais na partida, foi decisivo na vitória do Cruzeiro por 2 a 1 sobre o Corinthians, em Itaquera. Depois de Robinho abrir o  placar para o time mineiro, a equipe paulista empatou graças a um pênalti assinalado com o auxílio da TV. Jadson fez. E o Corinthians poderia ter virado na sequência, em um golaço de Pedrinho. Mas o árbitro de vídeo voltou a agir e viu falta de Jadson em Dedé. Pouco depois, o Cruzeiro acertou contra-ataque e matou o jogo com Arrascaeta.

​Luta contra o rebaixamento no Brasileiro

O Corinthians teve uma queda brusca de rendimento na reta final do Brasileirão e esteve próximo de entrar para a zona de rebaixamento. O time alvinegro conseguiu respirar um pouco mais aliviado ao derrotar o Vasco por 1 a 0, na Arena Corinthians, a quatro rodadas do fim da competição. Mateus Vital marcou o gol que levou o Corinthians aos 43 pontos. O time de Jair ainda perderia para Atlhetico-PR e Grêmio, ambos os jogos por 1 a 0, e empataria sem gols com a Chapecoense, fechando o torneio a apenas dois pontos da degola.

Despedida de Sheik e Danilo

Emerson Sheik e Danilo viviam a expectativa de compor elenco em 2018. No entanto, ganharam a titularidade em momentos importantes da temporada. Sheik começou em campo no segundo jogo da final da Copa do Brasil e depois ainda teve sequência entre os 11. Danilo entrou na reta final do Brasileirão, fez dois gols na vitória sobre o Bahia pela 31ª rodada e também seguiu por mais uns jogos entre os titulares. Sheik se despediu com festa na Arena Corinthians. Danilo queria renovar por mais um ano, não conseguiu e agora procura outro clube para 2019

Jair Ventura deixa o Corinthians e Carille volta

Jair Ventura foi demitido em 3 de dezembro, no dia seguinte à derrota por 1 a 0 para o Grêmio pela última rodada do Brasileirão. Ele deixou o Corinthians com aproveitamento de 31,5%, com quatro vitórias, seis empates e nove derrotas. Antes mesmo da demissão, no entanto, a diretoria alvinegra negociava com Fábio Carille, que teve o retorno no último dia 7.

Saldo negativo em 2018

O Corinthians fechará 2018 com déficit de cerca de R$ 18 milhões, segundo o diretor financeiro do clube, Matias Romano Ávila. A diretoria enfrentou dificuldades durante toda a temporada. Passou o ano sem fechar com um patrocinador master, sofreu para pagar as parcelas de R$ 6 milhões da arena, negociou alguns de seus principais jogadores e não conseguiu repor à altura. Ainda teve de lidar com problemas extra-campo como a penhora da taça do Mundial referente a uma dívida com o Instituto Santanense.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.