Vinnicius Silva/ Cruzeiro
Vinnicius Silva/ Cruzeiro

Retrospecto contra o Flamengo anima São Paulo para reencontro inesperado com Ceni

Tricolor paulista já havia eliminado o Fortaleza, então comandado pelo ídolo, nas oitavas de final do torneio

Leandro Silveira, O Estado de S. Paulo

11 de novembro de 2020 | 05h00

Quando eliminou o Fortaleza em uma longa disputa de pênaltis - foram 20 cobranças -, o São Paulo não poderia imaginar que reencontraria Rogério Ceni logo na fase seguinte da competição em que busca um inédito título. Mas será exatamente o que vai ocorrer nesta quarta-feira, a partir das 21h30, quando o time enfrentará o Flamengo, no jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, no Maracanã, na estreia do ex-goleiro à frente do time carioca.

Ceni deixou o Fortaleza na noite de segunda, assumiu o Flamengo na terça e o dirigirá já nesta quarta. E em um confronto decisivo, contra o clube pelo qual se consagrou como jogador e precisando superar o excesso de desfalques, além de arrumar a defesa. E tudo isso praticamente apenas na fase da conversa.

Confiante pelos bons resultados que o colocaram na briga pelo título do Campeonato Brasileiro e na condição de time que menos perdeu pontos no torneio, o São Paulo tem oscilado nos mata-matas nesta temporada. Caiu para o Mirassol nas quartas de final do Paulista, quase deixou escapar a classificação diante do Fortaleza e foi eliminado da Sul-Americana ao levar um  gol nos acréscimos do Lanús na última quarta-feira.

Deixar para trás essa oscilação é fundamental para o São Paulo, ainda mais diante de um adversário com o poderio ofensivo do Flamengo. Mas, coincidentemente, o time tem se dado bem diante dos cariocas, a começar pelo encontro mais recente, há dez dias, quando o goleou por 4 a 1, no Maracanã, pelo Brasileirão, um resultado que pesou para a demissão de Doménec Torrent, definida na última segunda, um dia após outro duro revés -4 a 0 para o Atlético-MG.

Além disso, desde julho de 2017 o São Paulo não perde para o Flamengo. São três vitórias e três empates nesse período, um desempenho que se soma à invencibilidade do clube diante de Ceni como treinador - são dois triunfos e três igualdades para a equipe do Morumbi.

Para ampliar esse bom desempenho, o São Paulo confia na experiência de Juanfran e Daniel Alves. O espanhol está mantido no time após a boa atuação no fim de semana contra o Goiás, enquanto o multicampeão retorna ao meio-campo, após descansar no sábado, quando estava suspenso.

Daniel Alves terá a companhia de Gabriel Sara, livre de uma trauma na quadril, no meio-campo, mas Tchê Tchê segue fora, em recuperação do coronavírus. De qualquer forma, o time chega ao encontro com o Flamengo menos pressionado, tanto que recebeu o apoio da torcida no embarque para o Rio. É um cenário parecido para o técnico Fernando Diniz, que agora deixa de conviver com a "sombra" do ex-goleiro, que tinha seu retorno aventado para próxima temporada.

Ainda assim, sabe que a série pelas quartas de final pode ter se tornado ainda mais complicada, pois Ceni o conhece de duelos recentes e pode ser um ânimo para um Flamengo que tem oscilado.

Para isso, o treinador terá dois desafios a lidar: os muitos problemas para escalar o time, desfalcado por lesões e convocações para seleções, e a fragilidade defensiva, exposta pelos dez gols sofrido nos últimos três jogos. Pode até fazê-lo, mas sem abrir mão de uma formação ofensiva.

"Fiquei muito tempo no gol. Quero ficar o mais longe possível. De acordo com a qualidade técnica, o Flamengo gosta da bola. Sempre tentar o gol. O importante é o gol. A favor. Gosto de jogar com o máximo de atacantes possível, com velocidade, habilidade. Essa é a área que mais gosto de mexer", avisou em sua apresentação.

Para a sua estreia no Flamengo, Ceni perdeu o lateral-esquerdo Filipe Luís, por lesão. Além disso, Isla, Everton Ribeiro e Pedro estão nas respectivas seleções nacionais. E Rodrigo Caio, contundido, também não poderá ser aproveitado.

Já Arrascaeta e Diego estão em processo de transição e ainda dependem de avaliação para serem liberados a Ceni, o que parece improvável. Assim, o treinador terá de recorrer a dois laterais reservas - Matheuzinho e Renê. No ataque, a aposta será Gabriel, em seu primeiro jogo como titular após se recuperar de lesão e em busca de uma resposta após ver Pedro liderar o setor ofensivo da equipe enquanto ele esteve lesionado, o que rendeu, inclusive, a convocação de Tite para as Eliminatórias.

FICHA TÉCNICA:

FLAMENGO X SÃO PAULO

FLAMENGO - Hugo Souza; Matheuzinho, Gustavo Henrique (Thuler), Natan e Renê; Willian Arão, Thiago Maia e Gerson; Michael, Gabigol e Bruno Henrique. Técnico: Rogério Ceni.

SÃO PAULO - Tiago Volpi; Juanfran, Bruno Alves, Diego Costa e Reinaldo; Luan, Gabriel Sara, Daniel Alves e Igor Gomes; Brenner e Luciano. Técnico: Fernando Diniz.

ÁRBITRO - Anderson Daronco (Fifa/RS).

HORÁRIO - 21h30.

LOCAL - Maracanã, no Rio (RJ).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.