Reunião começa a definir futuro do Parma

A direção do Parma se reúne nesta sexta-feira para começar a definir o futuro do clube diante da crise que atinge a Parmalat, principal acionista do time italiano. Segundo informou a assessoria de imprensa do clube, a situação individual dos jogadores ainda não será debatida nessa primeira reunião e os contratos dos brasileiros Adriano e Júnior não estarão na mesa de negociações, pelo menos por enquanto.A reunião contará com a presença dos acionistas e servirá para tentar estabelecer as bases de uma estratégia que evite o colapso da empresa, que já sofre com uma dívida de 77 milhões de euros, quase US$ 90 milhões. Existe também a perspectiva de que o presidente do clube, Stefano Tanzi, se demita do cargo, já que é filho do fundador da Parmalat, Calisto Tanzi, preso em meio ao escândalo financeiro que atinge uma das principais empresas da Itália.Segundo a assessoria do clube, uma vez definida a parte gerencial do Parma, o debate se concentrará no futuro dos jogadores. A venda de alguma das estrelas do elenco, entre elas o atacante Adriano, poderia dar fôlego para que o clube continue funcionando.Uma das possibilidade seria a volta de Adriano para a Inter de Milão, equipe que já dona de metade de seu passe e que pagaria outros US$ 25 milhões para tê-lo definitivamente. O japonês Nakata já foi transferido para o Bologna e outros podem seguir o mesmo caminho, deixando o Parma. Os funcionários do clube garantem, porém, que todos os salários estão sendo pagos em dia para todos os jogadores.

Agencia Estado,

08 de janeiro de 2004 | 16h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.