AFP
AFP

Reunião entre Barcelona e PSG termina sem acordo, mas com 'sensação positiva'

Dirigentes espanhóis deixam reunião confiantes de que vão conseguir comprar o brasileiro; proposta seria de 170 milhões (R$ 784 milhões) em duas parcelas

Redação, O Estado de S.Paulo

27 de agosto de 2019 | 13h14

A nova reunião entre Barcelona e Paris Saint-Germain para tratar da transferência de Neymar terminou sem acordo nesta terça-feira. Segundo o jornal espanhol As, no entanto, dirigentes do clube catalão deixaram o encontro com "sensação positiva" de que vão conseguir comprar o brasileiro nesta semana, dias antes de a janela de transferência em alguns países da Europa fechar. Um fator determinante para o negócio seria o próprio atacante, que deixou claro para os comandantes do PSG que quer voltar para o Barcelona, de Messi.

O diretor esportivo Leonardo representou a equipe parisiense na reunião por causa da ausência do presidente Nasser Al-Khelaifi. Pelo lado do Barcelona, a comitiva contou com o CEO Òscar Grau e os diretores Javier Bordas e Eric Abidal. As conversas transcorreram de forma tranquila e devem continuar nos próximos dias à distância. As cartas estão na mesa. Resta agora um "sim" ou um "não".

No último dia 13, uma primeira proposta do Barcelona já havia sido recusada pelo PSG. O negócio na ocasião envolvia o repasse de alguns jogadores, entre eles Philippe Coutinho - que acabou fechando com o Bayern de Munique, em troca de Neymar.

Desta vez, o Barcelona ofereceu 170 milhões (R$ 784 milhões), em duas parcelas, para contar com o astro brasileiro, informou o jornal francês Le Parisien. André Cury, representante do Barcelona, Pini Zahavi, empresário que estaria intermediando a negocição entre os clubes e Humberto Paiva, advogado de Neymar, também estiveram no encontro e deixaram o escritório do PSG sem falar com a imprensa.

Nos últimos dias ficou evidenciado o racha entre os torcedores do PSG e Neymar. O clube, no entanto, tem evitado conflitos públicos para valorizar ao máximo o atleta pelo qual há dois anos pagou 222 milhões de euros (R$ 821 milhões na cotação da época).

Em entrevista recente à radio francesa RMC, o diretor esportivo do Paris Saint-Germain, Leonardo, afirmou que o clube quer acolher Neymar novamente. "Neymar cometeu erros. Você sabe, eu não o conhecia antes. Com o passar dos dias, eu o conheço melhor. E sinceramente acho que ele é um bom menino com um background muito bom. Em campo, ele é um jogador incrível", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.