Jorge Adorno/Reuters
Jorge Adorno/Reuters

Reunião no México mantém plano de fazer Copa América nos EUA

No entanto, realização do torneio do centenário não está confirmada

Estadão Conteúdo

17 de setembro de 2015 | 15h24

A Conmebol e a Concacaf mantiveram nesta quinta-feira a intenção de realizar a Copa América do Centenário, em 2016, nos Estados Unidos, como está programado. A decisão de tentar evitar a mudança de local foi tomada durante uma reunião de cerca de duas horas realizada em um hotel da Cidade do México. O objetivo é fazer o torneio com 16 seleções, as 10 sul-americanas e seis da Concacaf. Os dirigentes norte-americanos falam em não receber mais a competição, mas a Conmebol pretende insistir.

"A reunião foi produtiva. Chegamos a um ponto em que todos estão em concordância com o objetivo comum de realizar a Copa América nas datas e locais previamente anunciadas'', disse o diretor de comunicação e mercado da Concacaf, Jürgen Mainka. O torneio está marcado para o período de 3 a 26 de junho, nos Estados Unidos.

No entanto, ele reconhece que ainda existe um longo caminho a percorrer para que o torneio possa ser confirmado oficialmente em território norte-americano. "Há vários passos que precisamos dar, mas essa disposição é muito clara e seguimos adiante com o que foi planejado.''

O risco de a Copa América do Centenário não ser realizada nos Estados Unidos passou a existir depois que veio à tona o escândalo da cobrança de propinas, por parte de dirigentes ligados à Conmebol, Concacaf e Fifa, nos contratos de direitos de transmissão e comercialização de várias competições - entre elas o torneio marcado para 2016 nos EUA.

Apesar do tom otimista, Mainka não permitiu que fossem feitas perguntas pelos jornalistas nem deu mais detalhes sobre a organização do torneio. Isso foi entendido como um sinal de que a incerteza ainda é grande. Mesmo porque os principais dirigentes da Conmebol, como o presidente Juan Angel Napout, não compareceram. Também não havia nenhum norte-americano. E a CBF não mandou representante.

Participaram da reunião o vice-presidente da Concacaf, Justino Compeán; o presidente da Federação Venezuelana e delegado da Conmebol,  Laureano González; o presidente da Federação Panamenha, Pedro Chaluja; além de Gorka Villar, diretor-geral da Conmebol. Dirigentes da Televisa e Univisión também estiveram no encontro.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa AméricaConmebolFifa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.