Christophe Petit Tesson/AFP
Christophe Petit Tesson/AFP

Reunião pela volta de Neymar ao Barcelona termina sem acordo em Paris

Negociação envolve troca por Philippe Coutinho e uma quantia em dinheiro; conversas continuam nesta quarta-feira

Redação, O Estado de S.Paulo

13 de agosto de 2019 | 15h31
Atualizado 15 de agosto de 2019 | 13h38

Dirigentes do Barcelona viajaram à França nesta terça-feira para tentar finalizar a contratação de Neymar, mas o acordo ainda não foi concretrizado. As conversas vão continuar. A intenção dos representantes do time catalão no encontro com o brasileiro Leonardo, diretor do Paris Saint-Germain, é avançar em uma troca envolvendo o atacante pelo meia Philippe Coutinho.

De acordo com a imprensa espanhola, a comitiva é formada pelo diretor esportivo Javier Bordas, o secretário-técnico Eric Abidal e o empresário brasileiro André Cury, que costuma representar o clube catalão em negociações grandiosas. A forma da possível troca foi um dos temas da reunião. Além de enviar Coutinho, o Barcelona pode ainda pagar uma quantia em dinheiro, mas longe do que queria o PSG, que chegou a pedir 300 milhões de euros (R$ 1,3 bi). Além disso, outros jogadores do clube catalão, como Nelson Semedo e até Ivan Rakitic, podem ser envolvidos. O clube francês ainda queria uma compensação no valor de 100 milhões euros (R$ 444 milhões), o que foi prontamente negado pelo Barcelona. Mas as conversas continuam, pois a comitiva catalã permanece em Paris. 

O Barcelona já se reuniu com representantes de Coutinho em Paris para envolvê-lo diretamente na operação com o PSG. O time espanhol estava negociando a ida do brasileiro ao Bayern de Munique, mas a proposta feita pelos alemães não agradou. A ideia de se transferir para Paris foi aos poucos sendo aceita por Coutinho, que se mostrou resistente nas primeiras tratativas. O zagueiro Thiago Silva tem sido um dos interlocutores de Coutinho no PSG. O meia brasileiro teve uma temporada ruim na Espanha.

A reunião desta terça-feira foi uma espécie de contra-ataque do Barcelona depois de o Real Madrid ter mostrado interesse em ficar com Neymar. O time da capital espanhola teria oferecido Luka Modrid e mais R$ 536 milhões. Nesta terça-feira, time catalão retomou a dianteira nas negociações, o que não quer dizer que os madrilenhos tenham jogado a toalha. Enquanto aguarda a definição de seu futuro, Neymar está em Portugal e registrou nas redes sociais sua presença em um show da cantora Paula Fernandes. 

No fim de semana, parte da torcida que foi acompanhar a estreia do PSG no Campeonato Francês pediu a saída do jogador por meio de cânticos e faixas. Isso teria convencido o presidente do PSG a negociar o brasileiro. A torcida do Paris não quer mais Neymar. Assim como deixou o Barcelona e o Santos, o jogadores não teria uma transação amigável com o clube. Leonardo teria recebido, de acordo com a imprensa francesa, ordens expressas para negociar o atacante camisa 10. Nesta semana também, o francês Mbappé disse que o PSG ficará mais fraco sem Neymar. 

Em entrevista à radio francesa RMC, o diretor esportivo do Paris Saint-Germain, o ex-meia Leonardo, afirmou que o clube quer acolher Neymar novamente. "Neymar cometeu erros. Você sabe, eu não o conhecia antes. Com o passar dos dias, eu o conheço. E eu sinceramente acho que ele é um bom menino com um background muito bom. E, em campo, ele é um jogador incrível", disse.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.