Paulo Fernandes/Vasco.com.br
Paulo Fernandes/Vasco.com.br

Revelação do Vasco, Ricardo faz balanço dos primeiros meses no time profissional

Defensor aproveitou os seis primeiros meses para realizar sonhos, cumprir metas e se estabelecer entre as peças mais valorosas do grupo cruzmaltino

Estadão Conteúdo

20 Junho 2018 | 23h10

Peça importante do Vasco nas rodadas que antecederam a parada para a Copa do Mundo da Rússia, o zagueiro Ricardo não tem do que reclamar da temporada de 2018. Embora o ano ainda esteja em sua metade, o defensor aproveitou os seis primeiros meses para realizar sonhos, cumprir metas e se estabelecer entre as peças mais valorosas do grupo cruzmaltino.

+ Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

A oportunidade apareceu meio que por acaso, nos primeiros jogos do ano, em um momento que peças importantes não estavam à disposição da comissão técnica. Com atuações seguras, Ricardo espantou a desconfiança, existente em virtude de sua juventude, e demonstrou estar preparado para lutar por uma posição entre os titulares, conquistando assim o respeito de todos os cruzmaltinos.

"Subi no ano passado, fui relacionado para três jogos, mas só agora em 2018 consegui de fato fazer a minha estreia no profissional. Comecei a temporada jogando, sendo titular nos jogos da Libertadores e do Carioca. Sempre sonhei em disputar uma competição internacional, jogar um clássico e agradeço bastante ao Zé (Ricardo, ex-técnico do Vasco) pela oportunidade que meu deu no início do ano. Acredito que fiz bons jogos, tive atuações regulares. A mais marcante para mim contra o Flamengo, antes da estreia na Libertadores, quando fui o melhor em campo e mostrei que poderia ser titular nos jogos seguintes", disse o zagueiro.

Fã de Ricardo Rocha e Mauro Galvão, defensores que marcaram época no futebol brasileiro, Ricardo planeja crescer ainda mais no segundo semestre com a camisa vascaína. O grande desejo do carioca de 21 anos é se firmar entre os titulares da equipe agora comandada pelo treinador Jorginho. Para isso, ele tem ignorado o recesso e trabalhado firme nos últimos dias.

"Meu objetivo a curto prazo é ajudar o Vasco. Vou trabalhar muito forte durante esse recesso para me firmar no time titular. Essa é a minha grande meta para esse ano. Só vou pensar em outras coisas quando conseguir alcançá-la. Desde que comecei a disputar campeonatos e me destacar na base, eu sempre sonhei em estar aqui, em me transformar num ídolo da torcida. Tenho identificação muito grande com o Vasco, pois estudei aqui, passei grande parte da minha vida no clube, então pretendo ficar ainda muito tempo aqui, conquistar títulos", afirmou o defensor.

"Acho que o precisamos na sequência do ano é manter uma regularidade. Tem jogos que a gente vai muito bem e outros que a gente não consegue colocar em prática tudo que podemos. Isso não pode faltar se quisermos atingir nossos objetivos dentro do Brasileiro. Um clube grande como o Vasco precisa sempre pensar em vitórias e em brigar nas primeiras colocações. É crescer sempre. Se em 2017 conseguimos ir para a pré-Libertadores, nesse ano temos que subir mais um degrau, no mínimo manter o que fizemos", concluiu Ricardo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.