Revelações do São Paulo valem milhões

Os valores dos passes das novas revelações do São Paulo, Kaká e Júlio Batista, passaram de R$ 910 mil para R$ 7,8 milhões, em caso de venda para o mercado interno, ou R$ 15,6 milhões, para clubes do exterior. Esse foi o resultado das prorrogações de contratos acertadas pela diretoria do clube com os atletas na semana passada, de acordo com a legislação em vigor.Até a conquista do Torneio Rio-São Paulo, os ex-juniores ganhavam R$ 700 mensais. Após o título, passaram a ganhar R$ 6 mil. O valor do passe é calculado de acordo com o salário do jogador, multiplicando-se os vencimentos mensais por 13 (12 meses mais o 13º salário) e depois por 100. No caso de venda do passe a um clube do exterior, dobra-se o valor, multiplicando-se por 200. As equipes brasileiras, porém, estão reivindicando que esse número chegue a 400.O diretor de futebol do São Paulo, José Dias, ficou irritado ao saber nesta quarta-feira que o supervisor José Teixeira permitiu que o empresário turco Bayram Tutumlu e dois técnicos do país acompanhassem o treino do time. "Dei uma dura no Teixeira", revelou o dirigente. "Não quero empresário nenhum aqui fazendo a cabeça dos jogadores e tumultuando o ambiente. Quem tiver proposta por algum jogador que vá ao Morumbi falar com o presidente."A rejeição aos empresários no centro de treinamento não significa que o São Paulo esteja avesso aos negócios. Ao contrário. A diretoria calcula que o clube fechará o balanço do ano com um déficit de pelo menos R$ 15 milhões e por isso, há interesse em vender passes para equilibrar as contas. No ano passado, o Tricolor vendeu 11 jogadores para cobrir um rombo de R$ 48 milhões. Arrecadou US$ 33 milhões e cobriu as despesas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.