Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Revelações, veteranos e técnicos vitoriosos: conheça os destaques do Estaduais

Do título do Corinthians ao título de Rogério Ceni pelo Fortaleza, campeonatos indicam novas forças para o Brasileiro

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

22 de abril de 2019 | 11h27

O fim dos Campeonatos Estaduais, no último fim de semana, encerrou a primeira parte da temporada 2019 e serviu para mostrar à torcida nomes de destaque e que vão chegar em alta para a disputa do Campeonato Brasileiro, a partir do próximo fim de semana. As competições mostraram os bons trabalhos de treinadores, o ressurgimento de jogadores e o nascimento de algumas revelações.

No principal Estadual do País, o Campeonato Paulista, o título do Corinthians teve como líder o técnico Fábio Carille. O responsável direto pelo tricampeonato conseguiu resgatar a segurança defensiva e o ótimo retrospecto em clássicos. O técnico retornou ao time em dezembro após passagem pelo futebol da Arábia Saudita e formou uma defesa forte, um time seguro e um elenco com mentalidade vencedora. O técnico termina o Paulista como um dos grandes vencedores do clube e adquire confiança para a disputa do Campeonato Brasileiro.

Outro nome decisivo na campanha foi Vagner Love. O veterano voltou ao Corinthians no começo deste ano para uma nova passagem e tem mostrado seu valor. Mesmo sem ser titular absoluto, o jogador definiu o título do Campeonato Paulista ao marcar o gol decisivo na vitória por 2 a 1 sobre o São Paulo, no último domingo. Prestes a completar 35 anos, o atacante ainda não tinha no currículo o título do Paulista.

Mesmo com o vice-campeonato, o São Paulo tem a comemorar. O atacante Antony, de 19 anos, Ele deixou o posto de destaque na Copinha para virar depois um dos grandes nomes do time. Veloz e driblador, sentiu não mostrar nervosismo diante da pressão de encarar grandes jogos e até mesmo fez gol na final, contra o Corinthians. A diretoria do clube do Morumbi agora se esforça para segurá-lo diante do assédio de equipes europeias.

No Rio, o título do Flamengo virou um prêmio para o treinador Abel Braga. Depois de superar uma internação por problema cardíaco e encarar a pressão de corresponder com títulos a expectativa sobre o caro elenco do clube, o experiente técnico levou a equipe a conquistar mais um Estadual, desta vez com duas vitórias por 2 a 0 na grande final, sobre o Vasco.

O título no Rio coroou também o atacante Gabriel. Contratado nesta temporada, ele foi o vice-artilheiro do Carioca com sete gols. O jogador anotou um gol decisivo contra o Fluminense, pela semifinal, e com as boas atuações nos últimos jogos, amenizou as críticas por ter sido expulso na derrota por 1 a 0 para o Peñarol, no Maracanã, pela Copa Libertadores.

O atacante Fred foi o grande nome no Campeonato Mineiro. O jogador do Cruzeiro marcou 12 vezes e foi o artilheiro do Campeonato Mineiro, com direito a ter anotado o gol decisivo, o do título, conquistado no sábado, sobre o Atlético-MG. Para o veterano de 35 anos a campanha foi importantíssima para celebrar a recuperação de uma grave lesão no joelho direito sofrida no ano passado. O problema lhe afastou do futebol por seis meses.

A taça dos Estaduais ficará marcada também para Paulo Victor. No ano em que substitui Marcelo Grohe como titular do Grêmio, o goleiro terminou em alta o Campeonato Gaúcho. O responsável por defender três pênaltis na decisão contra o Inter virou herói do título e ganhou elogios do elenco. Paulo Victor evitou os gols de Camilo, Cuesta e Nico López e saiu do Estadual como um dos grandes nomes da conquista gremista.

O técnico Rogério Ceni, do Fortaleza, conquistou pela primeira vez um Estadual no papel de comandante. O ex-goleiro levou o clube a bater o rival, o Ceará, nos dois jogos da decisão e levanta outra taça poucos meses depois de ter sido campeão brasileiro da Série B.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.