Revigorado com chegada de Vadão, Guarani promete buscar vaga na Série A2 paulista

'Entramos, de vez, na briga pela classificação e pelo acesso', afirma treinador

Estadao Conteudo

03 de abril de 2017 | 21h26

De repente, o Guarani mudou da água para o vinho. De um time confuso, sem padrão e ineficiente, passou a demonstrar raça, qualidade e resultados positivos. Coincidindo com a chegada do técnico Osvaldo Alvarez, o Vadão, a equipe ganhou três jogos seguidos e entrou no G4 - a zona de classificação - na reta final da primeira fase do Campeonato Paulista da Série A2.

"Agora podemos dizer que entramos, de vez, na briga pela classificação e pelo acesso", confirmou Vadão após a goleada por 5 a 0 sobre o Sertãozinho, no último domingo, com mais de 10 mil torcedores no estádio Brinco de Ouro, em Campinas (SP).

Este jogo foi válido pela 15.ª rodada e agora restam apenas quatro jogos para o time confirmar a sua vaga entre os quatro melhores. Antes havia vencido fora o Água Santa (2 a 1) e o Taubaté (1 a 0). Com 26 pontos, em quarto lugar, o time campineiro agora vai enfrentar a Portuguesa, neste domingo, às 10 horas, de novo em casa.

"Sinceramente, não deu tempo para trabalhar o grupo. Mas tiramos das costas deles o peso da responsabilidade. A principal prova disso foi a vitória em casa, o que não vinha acontecendo", explicou Vadão, que teve o seu nome gritado pela torcida várias vezes durante e após o jogo.

Fazia tempo que o torcedor do Guarani não assistia a uma vitória em casa. A última havia sido no dia 17 de fevereiro, por 2 a 0, sobre o lanterna União Barbarense. Jejum de um mês e meio. Depois disso, uma derrota por 2 a 1 para o Capivariano, sob o comando de Ney da Matta, e empates por 1 a 1 com Penapolense e Velo Clube, ainda com o ex-técnico Maurício Barbieri.

Tudo o que sabemos sobre:
FutebolfutebolGuarani

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.