Masão Goto Filho/Estadão
Masão Goto Filho/Estadão

Revista inglesa elogia Palmeiras de 1994: 'Time brasileiro mais forte desde o Flamengo de Zico'

Publicação narra trajetória da cogestão do clube com a Parmalat e elogia Roberto Carlos, Rivaldo e Edmundo

Redação, O Estado de S.Paulo

31 de julho de 2019 | 13h33

A trajetória do Palmeiras na década de 1990 ganhou destaque nesta quarta-feira em reportagem da revista inglesa FourFourTwo. Uma das publicações mais conceituadas da Europa publicou um texto sobre a era Parmalat no clube, com destaque aos altos e baixos da cogestão com a empresa italiana, além de classificar a equipe do ano de 1994 como o elenco brasileiro mais forte desde o Flamengo de Zico, nos anos 1980.

A reportagem com o título "Leite derramado e árvores caídas: a ascensão e queda do Palmeiras, destruído por uma empresa de laticínios", explica como a parceria com a Parmalat revolucionou o clube a partir de 1992. A publicação relembra a chegada de reforços como Roberto Carlos, Antônio Carlos, Edílson, Rivaldo e Edmundo, citado como "The Animal".

A revista destaca o trabalho do técnico Vanderlei Luxemburgo por ter usado um esquema mencionado como "quadrilátero mágico", inspirado no esquema da seleção brasileira da Copa de 1982. Apesar dos grandes elogios para o setor ofensivo, a reportagem menciona Zinho como um grande controlador de "marionetes", César Sampaio como um ótimo marcador e a avalia a defesa como excelente.

"Aliado à energia diabólica de Roberto Carlos em um flanco, Claudio ou Mazinho do outro e reforçado por Velloso no gol, foi um formidável coletivo defensivo que permitiu que o arsenal criativo montado pelo talão de cheques da Parmalat pudesse atacar à vontade", diz o texto. "O triunfo de 1994 foi ainda mais doce, já que a vitória decisiva veio contra o Corinthians, mas depois disso o elenco se espalhou", diz outro trecho.

A reportagem narra ainda o título da Copa Libertadores de 1999, assimi como aborda os dois rebaixamentos no Brasileiro, tanto em 2002, como em 2012, como resultados da saída dos grandes jogadores e do fim da parceria milionária com a Parmalat. O texto reforça os problemas financeiros da empresa italiana e os casos de corrupção descobertos no país de origem.

Por fim, a revista conta o retorno do técnico Luiz Felipe Scolari e a conquista do Campeonato Brasileiro do ano passado como exemplos de que uma nova era vitoriosa voltou ao clube. "Mas eles ainda têm um caminho a percorrer antes de evocar a nostalgia da geração de 1994", diz o trecho final.

Confira a íntegra da reportagem (em inglês).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.