Revoltado, Luizão quer jogar até junho

Luizão está revoltado. Primeiro com o vice presidente Roque Citadini pela divulgação da sua venda por US$ 15 milhões ao Borussia Dortmund. E também com o treinador Wanderley Luxemburgo que declarou não pretender mais escalar o atacante. A sua integração ao novo clube acontecerá apenas em julho. Luizão tem medo de perder sua vaga na Seleção Brasileira se não jogar. "A minha negociação não era para ser divulgada. O contrato só irá ser assinado na próxima semana. Não foi o Wanderley que noticiou. Eu sei quem foi. Foi gente que não sabe lidar com futebol, não é profissional. Merecia ser banida do esporte, não sabe como as coisas acontecem. O clube para onde vou está disputando campeonato. Isso pode atrapalhar demais a minha venda. Não é coisa de profissionais", desabafava o jogador para a rádio Bandeirantes. "E vou falar mais: quando me propuseram a renovação de contrato disseram que eu deveria devolver o dinheiro das luvas se eu fosse vendido. Ou seja, renovaria ganhando a mesma coisa. Essa foi a proposta que o Corinthians me fez. Recusei e ainda dizem que sou mercenário." Luizão estava irritadíssimo hoje. Nervoso, explicou a transação."Me procuraram e eu fui honesto. Poderia ficar quietinho e quando acabasse o meu contrato, no dia 30 de junho, eu iria para essa equipe da Europa e embolsaria todo o dinheiro. Só que tenho família, sou honesto.Fui leal ao Corinthians e ainda posso ficar com fama de mercenário." O atacante disse que não entendeu a decisão de Wanderley Luxemburgo que afirmou não contar mais com ele. "Só não fui jogar contra o União Barbarense porque não deu tempo de fazer um seguro. Eu não quero sair do Corinthians agora. O Wanderley não pode fazer isso comigo. Preciso jogar para poder continuar sendo convocado para a Seleção Brasileira. Vou procurá-lo, quero estar em campo até o dia 30 de junho com a camisa do Corinthians." O jogador disse que havia até inventando um plano para enganar a imprensa brasileira. "Eu iria simular uma contusão e ficaria fora de cena por dez dias. Neste período tudo estaria acertado, sem confusão alguma. O Wanderley não aceitou e resolveu falar sobre a negociação. Não sei porque ele fez isso." Luizão quer continuar a defender o Corinthians, mas faz um aviso sério aos torcedores. "Eu falei com o Wanderley que minha cabeça não estará 100% no Corinthians porque estarei tratando da minha mudança para a Europa. O contrato que vou assinar é de cinco anos. Preciso deixar tudo certo com a minha família. Mas falei ao Wanderley que quando estiver em campo, vou lutar e fazer tudo para o Corinthians ganhar suas partidas. Eu tenho feito isso desde que fui contratado. Os torcedores sabem disso. Só que tem uma coisa. Se em alguma partida eu ouvir me chamarem de mercenário, vou embora no dia seguinte. Se fosse mercenário ou sacana, já estaria com o bolso cheio de dinheiro. O Corinthians só ganhou comigo." Luizão fez 14 partidas pelo clube em 2001 e marcou 13 vezes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.