Gilvan de Souza/Flamengo
Gilvan de Souza/Flamengo

Rhodolfo admite cabeça na final, mas pede foco ao Flamengo contra a Chapecoense

Antes da partida contra o Cruzeiro, equipe atua pela Sul-Americana e Brasileirão

Estadão Conteúdo

18 de setembro de 2017 | 16h27

O Flamengo decide uma vaga nas quartas de final da Copa Sul-Americana nesta quarta-feira, quando recebe a Chapecoense no Estádio Luso-Brasileiro. Depois do empate por 0 a 0 na ida, na Arena Condá, a equipe carioca precisa vencer em casa para avançar, mas focar nesta partida e esquecer a decisão da Copa do Brasil vem sendo um desafio difícil para os jogadores.

"Se dissermos que não estamos pensando na final, estaremos mentindo. Sempre há um pensamento. Mas, no Flamengo, todos os jogos são muito importantes. Estamos muito focados no jogo contra a Chapecoense. Eles jogaram contra o Grêmio em Porto Alegre e venceram. É uma excelente equipe, com grandes jogadores, então o foco está totalmente neles", declarou o zagueiro Rhodolfo nesta segunda-feira.

Depois de vencer o Sport no domingo, pelo Brasileirão, o Flamengo terá pela frente a Chapecoense nesta quarta, o Avaí no sábado, novamente pelo Campeonato Nacional, e então, decide a Copa do Brasil com o Cruzeiro no dia 27. Até pela sequência de jogos de diferentes importâncias, a escalação para encarar o time catarinense é um mistério.

"Contra o Botafogo foi um time, contra a Chapecoense foi outro e ontem foi um terceiro. O Flamengo tem um grupo de muita qualidade, que dá conta do recado, mas alguns jogadores vêm sem ritmo, então não é tão fácil. Mas o time está se saindo muito bem e temos muito o que evoluir com o trabalho do professor", considerou Rhodolfo.

O zagueiro lamentou o excesso de mudanças e admitiu a dificuldade de aderir ao estilo do técnico Reinaldo Rueda com elas. "Estamos tentando, nos treinamentos, colocar em prática os ensinamentos dele. Há muita conversa com os jogadores, mas também é difícil manter o padrão porque ele precisa mudar muito a equipe. Esse mês de setembro é decisivo para nós, com muitos jogos importantes, então temos que focar em cada partida."

Mesmo com a cabeça no Cruzeiro, Rhodolfo ressaltou a necessidade de passar pela Chapecoense. "Nosso foco, primeiramente, tem que ser na Chapecoense. O professor Reinaldo Rueda sempre passa os jogos do próximo time adversário e treina em cima disso. Mas o Flamengo tem uma característica sua, tem jogadores de muita qualidade e para onde o Flamengo for, tem que ir para ganhar."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.