Alexandre Vidal/Flamengo
Alexandre Vidal/Flamengo

Rhodolfo prevê mais oportunidades no Fla, mas admite: 'Ninguém gosta da reserva'

Zagueiro disputará posição com Rodrigo Caio após a saída de Réver para o Atlético-MG

Redação, Estadão Conteúdo

17 de janeiro de 2019 | 14h37

Com uma temporada recheada de competições e jogos importantes, o zagueiro Rhodolfo considerou que deverá ter mais oportunidades pelo Flamengo em 2019. Reserva no ano passado, o jogador deve iniciar a campanha novamente no banco, o que o incomoda. Ele mesmo, no entanto, minimizou a possibilidade e afirmou que todos terão chances de mostrar futebol.

"O grupo tem grandes jogadores e é muito bom. Nem sempre vão jogar todos. O professor vai revezar e ao longo do ano tem muito jogo. Se for assim, todos vão jogar e sem lesão. Ninguém gosta de ficar no banco, mas temos que respeitar o professor. Ele quer o melhor para o time", declarou neste quinta-feira.

Contratado em 2017 junto ao Besiktas, Rhodolfo nunca se firmou entre os titulares do Flamengo. Para esta temporada, pode ganhar espaço com a saída de Réver, mas Rodrigo Caio foi contratado junto ao São Paulo e também luta por uma vaga no time. Independentemente de estar entre os 11 de Abel Braga ou não, o jogador descartou os rumores sobre uma possível saída do clube.

"Moro no interior do Paraná e quis aproveitar para curtir a minha família. Alguém vinha comentar algo sobre deixar o clube, me venderam cinco ou seis vezes, mas foi tudo especulação. Meu empresário falou com a diretoria e o interesse deles é contar comigo. Abel elogiou o grupo e elogiou todos os zagueiros. Estou focado em ajudar muito o Flamengo", afirmou Rhodolfo.

O zagueiro fez questão de elogiar os novos reforços do time rubro-negro, principalmente o meia Arrascaeta e o atacante Gabriel, e admitiu que o elenco chega mais fortalecido para esta temporada. Porém, negou que haja mais pressão do nos anos anteriores.

"Vestir a camisa do Flamengo já é pressão. Seja no aeroporto, nas férias e até no condomínio. O Flamengo é isso aqui e quem vem sabe da responsabilidade que tem. Quem joga aqui tem que pensar em ser campeão. Vamos subir um degrau de cada vez e tem muito chão pela frente. Isso já começa no domingo", comentou, mirando a estreia no Campeonato Carioca diante do Bangu, no Maracanã.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.