Ricardinho devolve motivação ao São Paulo

Um time talentoso e rápido, bem diferente daquele truculento que atuava com quatro volantes no início do trabalho do técnico Roberto Rojas. Este é o São Paulo de Ricardinho. Mesmo ainda não rendendo tudo o que pode, o meia já modificou a forma de a equipe atuar. Devolveu o toque de classe na armação das jogadas, para a alegria dos atacantes Rico e Kleber. "Com o Ricardinho a diferença é grande, ele ajuda muito, orienta, dá motivação", afirmou Rico. "A gente pega na bola e ele já fala, toca aqui, toca ali, não deixa que a prendamos." "Melhoramos muito, pois os outros jogadores que vinham atuando não eram da posição. Agora estamos mais técnicos e a bola chega fácil," disse Kleber. Desde que chegou ao São Paulo, há um ano, Ricardinho vem sendo cobrado intensamente. Ainda não viveu a boa fase que teve no Corinthians, algo provocado, em parte, pelas seguidas contusões. Recuperou-se e voltou com a promessa de que colocará o São Paulo na luta por títulos. Nem que para isso tenha de discutir com companheiros, como aconteceu com Júlio Santos, diante do Vasco. "Mostra nosso espírito vencedor. Se um cobrar do outro, vamos chegar ao título", ressaltou o zagueiro. Hoje, um dia após o triunfo sobre o Vasco, por 2 a 1, que garantiu vaga na segunda fase da Copa Sul-Americana, enquanto os jogadores deliciavam-se na piscina, Ricardinho fazia exercícios físicos, aprimorava a forma. "Ele jogou bem, mais ainda pode e vai melhorar bastante", ponderou o supervisor de Futebol Marco Aurélio Cunha. Amistoso - A diretoria do São Paulo acertou para quarta-feira, às 19 horas, em Itu, um jogo amistoco contra o Ituano. No encontro, Rojas não contará com Diego Tardelli, Edcarlos e Fábio Santos, que foram convocados para a seleção sub-18 que disputará a Copa Sondai, no Japão, entre os dias 25 e 28.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.