Ricardinho e Paulo César podem sair

Na véspera da estréia do time no Campeonato Brasileiro, o meia Ricardinho disse que, embora seja o atual campeão nacional, o Santos não poderia ser apontado como favorito ao título. E justificou: "Na última rodada, peguem a foto da equipe da estréia e vocês vão verificar que poucas caras restaram." Tinha razão. Muito antes do final da competição, o Santos corre o risco de ser um outro time. Já saíram o titular Léo e o útil Leonardo, além do reserva William (Boavista, de Portugal), sem contar Robinho, que está a caminho do Real Madrid. A situação de Deivid muda a cada dia, tanto que nesta quarta-feira voltaram a ser remotas as suas chances de permanecer no clube - e é extensa a relação dos jogadores que poderão se transferir para a Europa brevemente.Começa com Ricardinho. Depois de duas aventuras mal-sucedidas em clube de menor expressão da França e Inglaterra, o meia não pretendia mais ir jogar no exterior, mas deverá mudar de idéia diante dos apelos do técnico e amigo Vanderlei Luxemburgo e dos dólares que poderá acrescentar à sua conta bancária com um bom contrato com o melhor clube do mundo, o Real Madrid. Já o Paris Saint-Germain está disposto a levar de volta para a França seu lateral-direito Paulo César. Não se sabe se é para jogar no time ou para negociá-lo em definitivo. Bóvio e Fabinho também estão sendo sondados por clubes espanhóis. "Tenho me reunido constantemente com o presidente (Marcelo Teixeira) e insistido na necessidade de contratarmos. Até porque não podemos ser pegos de surpresa se essas especulações de se confirmarem", disse o técnico Gallo.A preocupação se justifica. Nos últimos jogos, ele teve até que usar jogadores do time B para completar o banco de reservas. "Hoje, temos apenas 24 jogadores. Precisamos de pelo menos mais três atletas com qualidade para entrarem direto no time, se preciso, e outros para compor o clube", concluiu o técnico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.