Ricardinho será a arma do Corinthians

Classificação ou folga de dez dias. Essa é a expectativa dos jogadores do Corinthians para a partida decisiva contra o Ituano, nesta quarta-feira às 21h45, em São José dos Campos, pelo Superpaulistão. Derrotado no primeiro confronto, o time do Parque São Jorge precisa vencer por três gols de diferença para conseguir a classificação no tempo normal. Se vencer por dois, a disputa pela vaga para as semifinais será nos pênaltis. Se vencer por um gol a vaga será do Ituano.Se o Corinthians for desclassificado, os jogadores serão dispensados já no vestiário. A folga de dez dias será antecipada. Depois desse período de descanso, os atletas começarão a pensar na Copa dos Campeões. O time fará uma pré-temporada de 11 a 22 de junho em Extrema, Minas Gerais. Depois, deverá fazer cinco amistosos até o começo da competição.Mas ninguém no Parque São Jorge falava em folga nesta terça-feira . Os jogadores e o técnico interino Jairo Leal ainda acreditam na classificação. A volta do capitão do time, Ricardinho, é a maior esperança da equipe para superar a desvantagem.Recuperado de uma amialgia, ele garantiu a volta ao time após o treino pela manhã. O meia assistiu ao jogo de domingo pela televisão, mas evitou fazer comentários sobre a atuação da equipe. Na preleção, porém, Ricardinho foi um dos mais falou. "Nossa equipe tem o esquema definido e não se pode mudar nada", comentou. "Precisamos de calma para alcançar nosso objetivo."Jairo Leal quer o time impondo maior pressão sobre o adversário. O técnico interino conversou com Carlos Alberto Parreira, no domingo, após o jogo. O treinador viaja na quinta-feira para a Coréia, onde vai acompanhar a Copa do Mundo como observador técnico da Fifa. Parreira não assistiu ao jogo do Corinthians, domingo. "Conversei com ele, por telefone, sobre o que ocorreu na partida", revelou Jairo. "Parreira me deu liberdade para que eu fizesse o que fosse necessário."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.