Ricardinho volta a ser o líder de Rojas

A necessidade do técnico Rojas de contar com Ricardinho para a partida de sábado, contra o Paysandu, em Rio Preto, tem um explicação. Para o chileno, o time começa a entrar na fase mais perigosa do Brasileiro. A equipe não pode mais perder partidas para adversários mais fracos como o Vasco, domingo passado, por pura falta de equilíbrio. Por isso, a necessidade urgente de o time ter um líder em campo. E o escolhido é, de novo, Ricardinho. "Estamos deixando escapar pontos preciosos por detalhes. A presença de um jogador mais vivido, com a experiência e o currículo do Ricardinho, ocupa essa lacuna. Várias e várias vezes o nosso time, que é muito novo, acaba se perdendo por excesso de vontade. É preciso alguém capaz de fazer com que os atletas coloquem em prática o que o treinador quer. Por isso aposto tanto em Ricardinho. Ele treinou muito bem hoje e vai jogar", assegura Rojas. Ricardinho é considerado a saída ideal para Rojas e Milton Cruz. Com o time jovem e ansioso, o único atleta com condições de dosar os nervos de todos fica muito longe taticamente de onde o jogo se decide. Ele é Rogério Ceni. Por ser goleiro, não tem como ficar chamando os atacantes, os meio-campistas e os atacantes para orientá-los. Além disso, Rogério Ceni anda desgastado. Desde que se envolveu na mal sucedida transferência para o Arsenal no ano de 2000, não só arranhou sua imagem com a diretoria como também com os torcedores que ficaram com a impressão de que ele gostaria de atuar na Europa. Tanto é verdade que sites de torcidas uniformizadas chegaram a apontar Roger como o preferido para o gol do São Paulo. O fato de ter sido esquecido por Parreira na chamada para as Eliminatórias também contribuiu. "Sei da minha importância para o São Paulo e quero retribuir em campo a confiança que todos têm no meu futebol. Vou fazer o máximo. E que fique bem claro: eu estava contundido mesmo. Sou um homem de caráter", desabafou novamente Ricardinho, hoje. Parecendo desolado com os boatos, o meia chegou a mostrar a coxa esquerda. "Aí está a fibrose da minha contratura na coxa. Quero que falem agora que eu estava fingindo! Sofri muita injustiça", resume. Querendo deixar claro o quanto quer dar a volta por cima, Ricardinho surpreendeu até Rojas participando até o final do treinamento puxado de hoje pela manhã. Os atacantes adoraram o retorno de Ricardinho. "Com ele teremos mais um companheiro para tentar a tabela. Sua inteligência, habildade e liderança fazem diferença", elogia Kléber, provável companheiro de Luís Fabiano no ataque. "Quem não gostaria de atuar ao lado do Ricardinho? Um passe seu é capaz de desarmar a defesa adversária. Se puder mesmo voltar, será excelente ao São Paulo", elogia Rico. A participação do meia colocará em risco as posições de Fábio Simplício e Leonardo Moura. Um dos dois deixará o time para que o meia possa atuar. "Estou tranqüilo. Se o Rojas quiser, atuarei na lateral-direita. Quem define é ele." O desempenho de Leonardo Moura não vem agradando e ele corre o risco de ficar de fora. Tentando evitar o descontentamento que aconteceu na partida contra o Criciúma, quando o grupo viajou de ônibus até Ribeirão Preto, a diretoria resolveu bancar a viagem de avião até São José do Rio Preto, sábado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.