Ricardo anuncia revezamento na sub-23

Pela primeira vez desde que assumiu o comando da seleção brasileira sub-23 o técnico Ricardo Gomes faz mistério sobre a escalação. Para o jogo desta quarta-feira contra a Argentina, na primeira rodada do quadrangular final do Pré-Olímpico, sete jogadores disputamquatro vagas do meio-de-campo para a frente. Os únicos garantidos são Diego e Robinho. E na defesa está confirmada a entrada de Wendell no lugar de Maxwell. "Depois do treino desta terça-feira à tarde vou anunciar o time. Estou estudando a Argentina para decidir quem vai jogar." O treinador comemora o fato de ter muitas opções para armar o time. E dá um aviso: a equipe que começar jogando nesta quarta dificilmente será repetida na partida de sexta-feira contra o Chile (que teve seu horário alterado e seráàs 21 horas de Brasília) e a formação do segundo jogo também deverá mudar para o terceiro. "Com jogos decisivos a cada dois dias, vai ser preciso fazer um revezamento entre os jogadores para o time não cair tanto fisicamente como aconteceu no jogo da primeira fase contra o Uruguai. E é maravilhoso saber que ganhei opções depois da partida contra a Colômbia. Todos os times serão muito exigidos e por isso é importante ter um grupo forte." Ricardo começou sua carreira de treinador na Europa, dirigindo o Paris Saint-Germain, e foi jogador do clube francês e do Benfica. Foi no futebol europeu que ele aprendeu a importância de fazer um rodízio entre os jogadores para manter o nível do time. "No Brasil as pessoas acham que o bom é definir um time no início da competição e seguir em frente com ele. Também acho isso ótimo, mas só se o calendário ajudar, se houver um bom intervalo entre um jogo e outro. Num torneio em que a tabela nos obriga a jogar a cada dois dias, é impraticável colocar o mesmo timesempre." Paulo Almeida, Elano, Fábio Rochemback, Dudu Cearense, Daniel Carvalho, Marcel e até Nilmar têm chance de jogarnesta quarta, segundo o treinador. E, pelo que disse na entrevista que deu nesta segunda-feira à tarde no saguão do Hotel O´Higgins, é boa a chance de Dudu ser mantido e Rochemback ir para o banco. Ricardo Gomes não garantiu que o volante do Sporting voltará à equipe - cumpriu suspensão contra a Colômbia -, disse que sua atuação contra o Chile não foi muito boa e encheu a bola de Dudu. "Ele fez um excelente jogo domingo e é uma ótima opção." Outro que está bem cotado é Daniel Carvalho. O treinador elogiou muito sua atuação contra os colombianos, dizendo que foi sua melhor partida na competição. E deixou claro que se o aproveitar contra a Argentina, será para jogar aberto como jogou domingo e não como um segundo atacante. "Acho que o Daniel rende mais saindo de trás com a bola. Se colocá-lo lá na frente, vai facilitar para a marcação. A combinação dele com o Robinho é muito interessante e faz a diferença para o nosso time." O fato de pela primeira vez no torneio o Brasil ter pela frente um adversário que joga com três zagueiros também vai influir na maneira de Ricardo montar o time. "Vamos procurar uma fórmula para desorganizar esse sistema, fazendo os três centrais se afastarem." E é bem possível que Tevez receba marcação individual. "Não é por acaso que ele foi eleito o melhor jogador da América. Não podemos dar espaço para ele e a marcação individual é uma boa opção."

Agencia Estado,

19 de janeiro de 2004 | 18h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.