Reprodução
Reprodução

Ricardo Gomes é o novo técnico do São Paulo

Ex-técnico do Monaco, da França, ele assume o lugar que era de Muricy Ramalho, demitido na sexta

Gabriel Navajas, Jornal da Tarde

20 de junho de 2009 | 09h54

Ricardo Gomes, 44 anos, é o novo técnico do São Paulo. Após duas temporadas no futebol francês, dirigindo o Monaco, o ex-zagueiro da seleção brasileira volta ao País para assumir o cargo no time tricolor no lugar de Muricy Ramalho, demitido na sexta-feira após a eliminação na Copa Libertadores. O anúncio foi feito pelo presidente Juvenal Juvêncio em entrevista coletiva no CCT da Barra Funda.

Veja também:

linkJuvêncio: 'É assim mesmo no futebol'

linkMuricy Ramalho se despede e fala em viajar

linkMilton Cruz pode mexer no time para o clássico

forum VOTE: Ricardo Gomes terá sucesso no São Paulo?

forum VOTE: São Paulo acerta ao demitir Muricy?

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela / tabela Classificação

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"O São Paulo não está correspondendo a essa expectativa que temos. Nós vamos contratar o Ricardo Gomes para substituir o Muricy. Um atleta premiado de seleção brasileira. Técnico do Paris Saint-Germain, técnico do Bordeaux, técnico do Monaco... Tá sendo pretendido pelo Benfica. Postura. E acreditamos que possa seguir o trabalho vitorioso encabeçado pelo Muricy", diz o presidente Juvenal Juvêncio.

"A gente queria uma novidade. É o momento de uma mudança mais profunda e ele se encaixa no perfil do São Paulo", reforça o diretor de Futebol João Paulo de Jesus Lopes. "O Muricy era o técnico até domingo [no clássico contra o Corinthians, pelo Campeonato Brasileiro], mas às 19 horas [da sexta] fui chamado no Morumbi, nos reunimos [com Juvenal e Leco] e chegamos a um consenso. Chamamos o Muricy, ele também entendeu que era o momento de sair e a conversa durou dez minutos".

O dirigente conta ainda como foi feito o acerto com o novo técnico, que mora na Europa. "Às 20 horas entramos em contato com Ricardo Gomes por meio de um amigo em comum. Foi tudo por telefone". Na segunda-feira os dirigentes e o novo técnico se reunirão para acertar os últimos detalhes do contrato para que ele possa ser apresentado, na semana que vem - ainda sem data marcada.

Sobre a saída de Muricy Ramalho, Lopes reforçou a sensação de que era preciso mudar. "Sentimos que a coletividade não estava feliz. O Muricy nunca teve nenhum problema com a diretoria mas entendemos que esse processo estava chegando à exaustão. No futebol temos a variável da emoção e por isso tinhamos de fazer a mudança."

HISTÓRICO

Com 13 anos como técnico, desde que encerrou a carreira como jogador - seu último clube foi o Paris Saint-Germain, em 1996 - Ricardo Gomes iniciou lá mesmo, no time da capital francesa, a nova etapa. Depois de dois anos resolveu trabalhar no futebol brasileiro, passando por times como Sport Recife, Guarani, Flamengo e Fluminense - time onde se destacou como zagueiro -, entre outros.

O que prometia ser o ápice de sua carreira lhe marcou como maior problema. A passagem como técnico da seleção brasileira olímpica entre 2002 e 2004 terminou com a não classificação aos Jogos de Atenas, no Pré-Olímpico de 2004, sendo superado por Argentina e Paraguai, numa geração que tinha Diego e Robinho, então estrelas do Santos, entre outros.

Depois disso voltou à França e trabalhou no Bordeaux por duas temporadas e, em 2007, assumiu seu último clube, o Monaco. Neste período, ganhou a Copa da Liga francesa.

Atualizado às 13h15 para acréscimo de informações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.