Ricardo Gomes muda tática da seleção

O time que enfrentará os Estados Unidos na semifinal desta quarta-feira será o mesmo que começou o jogo de sábado contra a Colômbia, mas o técnico Ricardo Gomes promete algumas novidades na movimentação dos jogadores. ?O time é o do jogo passado, não tem por que mudar. Aliás, eu já mudei mais do que gostaria. O que vamos fazer para o próximo jogo é mudar algumas coisinhas para tentar complicar a vida deles." Ricardo destaca a disciplina tática como o ponto forte da seleção norte-americana. Ele imagina que a comissão técnica adversária deve estar mergulhada desde sábado em estudos sobre a forma de jogar do time brasileiro. ?Estou pensando em alguns detalhes que poderemos mudar para surpreendê-los. Se fizermos tudo igual ao que fizemos no jogo passado, certamente eles terão um esquema pronto para tentar nos neutralizar." O ataque não é a única preocupação do treinador. Ele também acha necessário fazer alguns ajustes na marcação. ?Demos um pouco de espaço no primeiro tempo do jogo contra a Colômbia e não podemos repetir isso contra os Estados Unidos. Vamos trabalhar e conversar bastante no hotel para melhorar a marcação e encontrar alternativas diferentes para atacar. Vamos precisar desses dois detalhes no jogo de quarta." A seleção fez nesta segunda-feira à tarde seu primeiro treino desde que chegou a Miami, na noite de sexta-feira. O trabalho foi na Barry University e atraiu a presença de alguns brasileiros que estudam no local. O campo é ótimo, um tapete semelhante ao que a equipe tinha à disposição no CT do América do México. O problema é enfrentar o trânsito no trajeto entre o hotel e a universidade. Diferentemente do que ocorria na Cidade do México, não havia batedores à frente do ônibus para abrir caminho. A delegação perdeu muito tempo, tanto na ida como na volta, por causa do congestionamento na autopista. Nesta terça-feira a seleção vai encerrar a preparação para o jogo com um treinamento à tarde (18 horas, horário de Brasília), novamente na Barry University.

Agencia Estado,

21 de julho de 2003 | 20h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.