Reprodução
Reprodução

Ricardo Gomes não espera vida fácil no São Paulo

Ele foi anunciado neste sábado como o substituto de Muricy Ramalho no comando do time

BRUNO LOUSADA, Agencia Estado

20 de junho de 2009 | 15h40

"Não vai ser mole substituir o Muricy." A constatação do novo técnico do São Paulo, Ricardo Gomes, resume bem o seu desafio à frente da equipe, recém-eliminada da Copa Libertadores. Ele já sabe o que virá pela frente: cobrança, pressão por vitórias e conquistas e muito trabalho para reerguer o time, abatido pelos últimos resultados ruins.

Veja também:

linkRicardo Gomes chega para o lugar de Muricy

som Eldorado/ESPN - Ouça entrevista com Ricardo Gomes

linkJuvêncio: 'É assim mesmo no futebol'

linkMuricy Ramalho se despede e fala em viajar

forum VOTE: Ricardo Gomes terá sucesso no São Paulo?

forum VOTE: São Paulo acerta ao demitir Muricy?

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela / tabela Classificação

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"É um desafio e tanto. Ainda mais entrando no lugar do Muricy, um dos poucos técnicos do mundo a conquistar três títulos nacionais seguidos. Fazer melhor do que ele não será fácil", admitiu neste sábado o técnico de 44 anos à Agência Estado. Até ele se surpreendeu com o convite da diretoria são-paulina.

"Não esperava, mas fiquei muito feliz. Estarei mais perto da minha família", disse o treinador, que recentemente fora demitido do Monaco - terminou o Campeonato Francês no 11.º lugar. Ricardo Gomes também trabalhou no Bordeaux, pelo qual faturou a Copa da Liga Francesa em 2007, e no Paris Saint-Germain, onde conquistou a Copa da França.

Já no Brasil ele passou por Guarani, Coritiba, Juventude, Fluminense e Flamengo sem ganhar títulos. Dirigiu a seleção brasileira olímpica e fracassou. Foi demitido por não classificar o time, liderado por Robinho e Diego, aos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004.

"Tenho tudo para fazer um bom trabalho no São Paulo. O time é bom, conheço os integrantes da comissão técnica e todos os jogadores - já trabalhei com o Júnior César e o Dagoberto - e acredito que, por isso, a transição será fácil. Sem complicações", ressaltou o treinador, que assinará contrato neste domingo com o clube do Morumbi por um ano.

Ele admitiu que, nesse ano, acompanhou poucos jogos do São Paulo, mas não vê problema nisso. De início, pretende manter o esquema tático da equipe, sem mudanças radicais. Confia na qualidade do elenco para o time dar a volta por cima e brigar pelo tetracampeonato brasileiro.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão Paulo FCRicardo Gomes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.