Ricardo Gomes prega cautela após duas vitórias do Vasco

Mesmo depois de 9 a 0 sobre o América, técnico garante que não vai ficar 'se achando'

AE, Agência Estado

18 de fevereiro de 2011 | 14h47

Quando chegou ao Vasco, há pouco mais de duas semanas, Ricardo Gomes tinha a missão de tirar o time do fundo do poço. Não tinha como a equipe, que havia perdido seus quatro jogos oficiais na temporada, se afundar mais. O trabalho do novo comandante, porém, surpreendeu.

Desde que assumiu o time, o Vasco conquistou duas vitórias convincentes, a última delas por 9 a 0 sobre o América. Os elogios vieram naturalmente, mas Ricardo Gomes prega cautela. "Depois de duas vitórias é normal ser elogiado, mas isso não vai mudar minha forma de trabalho. Não vou ficar me achando, pelo contrário, vou ficar cada vez mais vigilante para que isso tenha vida longa. Garanto muito trabalho e pés no chão", disse o treinador ao site oficial do clube.

"Ricardo sempre fala que vai fazer o time sangrar nos treinos e realmente ele não dá trégua. Mas ele está certo, temos que trabalhar muito, porque queremos o título estadual e da Copa do Brasil" comentou o meia Caique, em referência aos pesados treinamentos dados por Gomes.

Por conta da não classificação às semifinais da Taça Guanabara, o Vasco só volta a campo na próxima quarta-feira, contra o Comercial-MS, pela Copa do Brasil. Desgastado depois do fim do primeiro turno do Carioca, o volante Eduardo Costa fez trabalhos físicos durante a semana e aguarda a estreia na segunda principal competição nacional.

"Fiz alguns trabalhos para fortalecer, porque no Brasil o ritmo de jogar quarta e final de semana é muito forte e não dá tempo de se recuperar. Agora tenho mais alguns dias de treino antes do jogo da Copa do Brasil e com certeza estarei nos meus 100% novamente. O ideal é eliminar o jogo de volta para ter uma recuperação melhor para a Taça Rio. É o ideal, mas é difícil. Primeiro vamos pensar em ganhar e dentro de campo vamos ver o que acontece" afirmou o volante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.