Ricardo Gomes prevê muito trabalho no Chile

A escalação está na cabeça de Ricardo Gomes, mas ele não tem a menor ilusão de que a equipe estará "pronta" até a estréia no Pré-Olímpico, quarta-feira, contra a Venezuela. "Tem muita coisa para ser feita. Quero fazer ajustes na marcação, melhorar a movimentação ofensiva e trabalhar lances de bola parada. E, desde Teresópolis, só fizemos um treino contra retranca. O time vai ganhar sua cara durante a competição", afirmou o técnico da seleção brasileira Sub-23.A aposta do treinador é num esquema muito ofensivo. O time que começará o coletivo deste domingo - e o jogo de quarta, se não houver nenhum imprevisto - terá Robinho, Dagoberto e Daniel Carvalho no ataque e o meio-de-campo formado por Paulo Almeida, Elano e Diego. A vontade de contar com mais jogadores goleadores foi que o levou a abrir mão de chamar um lateral para a reserva de Maicon e Maxwell - ele pensava em chamar um lateral-direito para a vaga que não pôde ser de Kaká porque o Milan não o liberou."O único lateral de peso era o Daniel, mas ele jogou o Mundial Sub-20 e o Sevilla não o deixaria vir, já que nem o Júlio Baptista eles cederam. Entre chamar um jogador só para compor o grupo e um que possa ser decisivo, fiquei com a segunda opção", explicou Ricardo Gomes. Assim, os meias Elano e Wendell são suas opções para substituir os laterais.Paulo Almeida é o único jogador de "pegada" do meio-de-campo, mas não teme ficar sobrecarregado na marcação. "Se a gente jogar como tem treinado, isso não vai acontecer. O Elano vai me dar uma força e os outros quatro também vão ajudar. Grito bastante com eles para corrigir o posicionamento, porque são jogadores que não sabem marcar", revelou o volante do Santos.Apesar dos gritos de Paulo Almeida, a tarja de capitão será do zagueiro Edu Dracena, do Cruzeiro. A escolha foi feita neste sábado por Ricardo Gomes. "Tanto o Edu como o Paulo Almeida têm liderança. O time estaria bem servido com qualquer um deles", disse o treinador.Depois da estréia, a seleção jogará na sexta à noite, contra o Paraguai, e no domingo à tarde, com o Uruguai - a partida com o Chile será dia 15.O desgaste dos jogadores nas três primeiras rodadas é uma preocupação da comissão técnica. "O ideal seria colocar os jogadores numa banheira com gelo logo depois da partida, mas não será possível porque o vestiário do estádio não tem banheiras. Vamos fazer uma corridinha regenerativa assim que acabar o jogo, sem chuteira, e alongamentos. E no dia seguinte, vou levar os jogadores para fazer hidroginástica numa piscina coberta que tem perto do hotel", contou o preparador físico Carlinhos Neves.Esse esquema deverá ser repetido na fase final, em Viña del Mar. As rodadas do quadrangular que definirá os dois classificados para a Olimpíada serão nos dias 21, 23 e 25.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.