José Patrício/AE
José Patrício/AE

Ricardo Gomes rebate Cicinho e Dagoberto após duelo

Treinador se irritou com comportamento dos atletas, que fizeram críticas aos companheiros no final do jogo

MARCIUS AZEVEDO, Agência Estado

28 de março de 2010 | 20h45

A derrota em mais um clássico, agora para o Corinthians, por 4 a 3, neste domingo, no Pacaembu, pelo Paulistão, fez o técnico Ricardo Gomes bater de frente com Cicinho, que reclamou por ter ficado na reserva e entrado na equipe do São Paulo apenas durante o confronto, e também com Dagoberto, que criticou a postura dos companheiros de equipe.

 

Veja também:

lista PAULISTÃO - Leia mais do torneio

tabela Classificação | lista Tabela

linkCorinthians ganha clássico por 4 a 3

Antes de o clássico começar, o lateral-direito afirmou que não entendia o motivo pelo qual começaria no banco - Jean foi titular - porque, segundo ele, estava bem fisicamente.

"Falam que eu não tenho ritmo de jogo, mas preciso jogar para ter ritmo. Tenho condições de jogar os 90 minutos", afirmou. "Hoje (domingo) me vejo como reserva e é uma situação que me incomoda", completou.

Depois da derrota, na entrevista coletiva, Ricardo Gomes deu sua versão. "Ele reclamou de dores no adutor depois do treino de sábado. A única partida que ele fez inteira, ele reclamou de dores por três, quatro dias..."

Ao ser questionado sobre o fato de o jogador ter dito estar insatisfeito em ser reserva, o treinador respondeu: "Que bom, não quero ver jogador satisfeito na reserva. Nas melhores condições, ele será titular. Mas não adianta jogar bem meio tempo. Quero que ele jogue bem numa sequência de jogos."

Já o atacante Dagoberto detonou o time depois derrota, ainda no gramado. "É brincadeira. É muita bobeira. Temos de melhorar para jogar clássico. Não podemos jogar todos os clássicos como time pequeno. Nosso time tomou gols incríveis, inacreditáveis. Precisamos melhorar isso."

Para Ricardo Gomes, ele está equivocado, mesmo depois da terceira derrota em clássicos. "Não concordo. Foram clássicos diferentes. Contra o Palmeiras, perdemos depois da expulsão do Xandão. Contra o Santos, um time foi bem no primeiro e outro bem no segundo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.