Ricardo Gomes tenta enquadrar Romário

O atacante Romário está sendo ?enquadrado? pelo técnico Ricardo Gomes e passou a ter algumas regalias sob ameaça no Fluminense. Há uma relação conflituosa entre os dois e isso ficou evidente nos últimos dias. Ricardo Gomes o deixou fora de duas partidas seguidas, apesar de o próprio Romário se dizer em condições de atuar. E numa conversa por telefone, o treinador deixou claro que o atacante precisa estar mais presente nas Laranjeiras. "Acho importante que ele fique mais perto do grupo", afirmou.Na prática, isso significa que Romário deverá participar de alguns treinos de rotina e não apenas dos coletivos em vésperas de jogos. E que terá de se concentrar assim como os demais, sem liberdade para chegar atrasado ou sair antes da hora. O recado do treinador, transmitido na terça-feira, quando a delegação estava em Caxias do Sul para o jogo com o Juventude, parece ter surtido efeito. Na quarta e na quinta, o jogador compareceu ao clube após dez dias de ausência.O atacante, de 38 anos, viajou para a Europa na semana passada, a fim de tratar de assuntos particulares, e voltou ao Rio no sábado, dia da partida contra o Olaria, pelo Campeonato Carioca. Queria entrar em campo e foi barrado por Ricardo Gomes. Romário não gostou da decisão e aproveitou o domingo para disputar uma partida de futebol de praia, na Barra da Tijuca. O técnico foi enfático ao dizer que o jogador teria de estar em boa forma física para jogar. Veio então o confronto com o Juventude e Romário tinha como certa a sua escalação. Nem foi relacionado para a partida em Caxias do Sul e ficou no Rio. Diante do impasse, resolveu então treinar.Duas semanas atrás, Romário foi o pivô da saída de Valdyr Espinosa do clube, o que só seria admitido dias depois pelo treinador. O jogador se insurgira contra o técnico no vestiário do Maracanã, no intervalo da decisão da Taça Guanabara, em que o Fluminense perdera para o Flamengo por 3 a 2. Na oportunidade, Espinosa se sentiu desprestigiado e desautorizado por Romário. "Ali senti que perdi o controle do grupo", declarou, mais tarde. Na véspera de anunciar sua demissão, o treinador recebeu um ?telefonema de solidariedade? do atacante, mas não voltou atrás.Para o jogo com o Americano, domingo, no Rio, Romário já está escalado. Ricardo Gomes considerou boa a resposta do atacante às cobranças. "Não tem nada entre nós. Tudo já foi esclarecido. Tivemos umas conversas iniciais por telefone lá de Caxias do Sul e vamos aprofundar a conversa", comentou o treinador.Romário já criou dificuldades para outros treinadores. O caso mais conhecido é o que envolveu Vanderlei Luxemburgo, demitido do Flamengo em 1995 depois de uma série de desavenças públicas com o atacante. Pela seleção, ele também criou problemas com Zagallo, Luiz Felipe Scolari e o próprio Luxemburgo.

Agencia Estado,

18 de março de 2004 | 19h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.