Ricardo Gomes vai apostar em bolas paradas

A seleção brasileira Sub-23 ainda não teve tempo para ensaiar jogadas em lances de bola parada, mas conta com a pontaria de vários especialistas para tentar definir uma partida numa cobrança direta durante o Pré-Olímpico, no Chile. Diego, Dagoberto, Elano, Daniel Carvalho, Alex e Rodolfo são os homens selecionados pelo técnico Ricardo Gomes para treinar as cobranças.Os batedores principais são os santistas Diego e Alex. O meia é a primeira opção para as faltas perto da área e pênaltis. Já o zagueiro foi escolhido para as faltas de longa distância. Mas Dagoberto se candidata a dividir com Diego as cobranças nas imediações da área. "Fiz três gols de falta no Campeonato Brasileiro e pego bem na bola. O Diego é um ótimo cobrador, mas se estiver me sentindo confiante posso pedir para bater", disse o jogador do Atlético-PR.Dagoberto foi designado pelo treinador para cobrar os escanteios, tanto pela direita como pela esquerda. "Venho batendo desde os treinos na Granja Comary e no Atlético também sou o cobrador. A ordem aqui é procurar o Alex na área, porque ainda não tivemos tempo de trabalhar alguma jogada diferente nesses lances?, contou o jogador, que se revezará com Elano nas faltas laterais. Como os únicos titulares altos são os zagueiros Alex e Edu Dracena e o lateral Maicon, a seleção vai apostar mais nas cobranças diretas para o gol. "Nossa chance de fazer gol em bolas altas não é muito grande, principalmente nos lances com a bola em movimento, mas vamos tentar. O Robinho e o Dagoberto são rápidos e às vezes, conseguem surpreender e meter uns golzinhos de cabeça", disse Diego.Para facilitar o trabalho dos baixinhos, nos treinos o técnico Ricardo Gomes e o auxiliar Cristovão Borges insistem para que os cruzamentos não sejam do tipo "chuveirinho". "A bola tem que ser rápida e o atacante precisa atacá-la de frente ao invés de ficar esperando", pedem os dois.

Agencia Estado,

05 de janeiro de 2004 | 17h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.