JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Ricardo Goulart exalta passagem pelo Palmeiras: 'Saio pela porta da frente'

Atacante afirma ter recebido proposta irrecusável para voltar à China e garante que vai se recuperar de lesão

Redação, O Estado de S. Paulo

24 de maio de 2019 | 10h44

O atacante Ricardo Goulart se despediu do Palmeiras e do Brasil na madrugada desta sexta-feira com a vontade de querer voltar. O jogador conversou com os jornalistas no aeroporto de Cumbica, pouco antes de embarcar rumo à China, e disse que uma proposta irrecusável o faz voltar ao Guangzhou Evergrande, embora o desejo fosse de ficar mais tempo no Brasil.

Ao todo foram 12 jogos pela equipe alviverde antes do clube chinês oferecer a Goulart uma renovação e um aumento salarial. A proposta fez o jogador romper o contrato de empréstimo com o Palmeiras. "Teve uma reviravolta maluca nos últimos dias. A gente conversou bastante com a diretoria, com meu empresário e o Guangzhou. A gente entrou em um acordo e foi bom para ambas as partes", explicou. O clube chinês vai ressarcir o Palmeiras pelo rompimento.

A proposta para o jogador feita pelo time chinês foi de ampliar em mais cinco anos o contrato e oferecer aumento salarial de 70%. "Era irrecusável. Fico feliz pelo reconhecimento dos chineses", disse. O atacante disse que mesmo com pouco tempo no clube alviverde, conseguiu realizar o sonho de defender o time para o qual sempre torceu. "Eu entrei no Palmeiras pela porta da frente e estou saindo pela porta da frente também", comentou.

O jogador passou no começo do mês por uma cirurgia no joelho direito e teve retirado parte do menisco. Mesmo com o problema, ele garante que não terá problemas para se recuperar. "Estou apto para jogar. Isso será só questão de tempo. Quero deixar bem claro que vou voltar logo. O meu futuro é na China. Vou dar a volta por cima. Vou me cuidar e se recuperar", disse.

Pelo contrato de empréstimo fixado com o Palmeiras, o jogador ficaria até o fim deste ano, com possibilidade de compra. "Eu queria fazer mais pelo Palmeiras, o clube me abriu as portas. Sou grato a todos. Eu queria marcar meu nome mais firme no futebol brasileiro, mas as coisas aconteceram de forma diferente", comentou o atacante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.