Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Ricardo Goulart lamenta empate do Palmeiras: 'Não foi como a gente esperava'

Atacante começou a partida no banco de reservas por opção do técnico Felipão e foi a campo no segundo tempo

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

23 de fevereiro de 2019 | 21h29

A pressão nos minutos finais fizeram com que os jogadores do Palmeiras deixassem o gramado do Allianz Parque lamentando o empate sem gols em casa com o Santos. De fato, o time alviverde teve mais oportunidades de marcar, mas não tiveram êxito e voltou a apresentar dificuldades na criação e finalização. Ao final da partida, o atacante Ricardo Goulart admitiu que ficou uma ponta de frustração pelo resultado.

"O jogo não foi como a gente esperava. Queríamos a vitória", disse o atacante, que entrou no segundo tempo, no lugar de Raphael Veiga. "Estou me sentindo bem. Hoje (sábado), o professor optou por minha escolha e eu pude ajudar", completou.

O vilão do clássico na visão dos torcedores do Palmeiras foi o atacante Borja. Ele deixou o gramado vaiado e após a partida, correu para o vestiário, sem falar com a imprensa. Seu nome se tornou o assunto mais comentado no Twitter em todo o Brasil, após o clássico. A maioria dos comentários, com xingamentos e cobranças.

O ataque é o setor mais problemático do Palmeiras neste momento. O colombiano está em baixa, Arthur Cabral não foi inscrito no estadual e Deyverson, que já foi xodó de Felipão, hoje é descartável e que continua com o futuro indefinido. Na última quinta-feira, o Palmeiras acertou a venda dele para o Shenzhen, da China, por ¤ 12 milhões (R$ 51,2 milhões, na cotação atual). Para o negócio sair, falta o jogador aceitar ir embora para o exterior e o tempo é curto, já que a janela de transferências chinesa fecha na próxima quinta-feira.

Nos bastidores, Deyverson informou que gostaria de ficar e dar a volta por cima, mas está sendo pressionado para aceitar a oferta. Ele foi suspenso pelo TJD por seis jogos no Paulistão e levou uma multa de R$ 350 mil da diretoria após ser expulso no clássico com o Corinthians por ter dado uma cusparada no volante Richard.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.