AFP
AFP

Palmeiras tem plano definido para contratar Ricardo Goulart

Diretoria palmeirense quer tentar ter o atacante pelo menos por empréstimo de uma temporada, sob a justificativa de recuperá-lo fisicamente

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

24 Dezembro 2018 | 14h09

O sonho do Palmeiras em contratar o atacante Ricardo Goulart ainda não acabou. Embora faça sempre questão de negar qualquer possibilidade de um acordo, a diretoria alviverde está atrás do jogador e, embora saiba que a chance de acordo é muito pequena, ainda não jogou a toalha na tentativa de contar com seu futebol e já definiu um plano para convencer os dirigentes do Guangzhou Evergrande, da China, a liberá-lo.

Ídolo e um dos principais jogadores do clube, Ricardo Goulart é considerado fundamental para o time em 2019. O Palmeiras já teve uma reunião com representantes do jogador e o que ouviu foi que o problema é conseguir convencer o clube asiático, que o contratou em 2015 por 11 milhões de euros (R$ 33 milhões) e não pretende liberá-lo com facilidade. A multa rescisória dele é de 30 milhões de euros (R$ 130 milhões).

Para o Palmeiras, é inviável pagar o que os chineses querem. A opção, então, é tentar convencê-los a liberá-lo por um empréstimo de uma temporada e, em troca, Goulart poderia renovar seu contrato com os chineses pelo mesmo período. O brasileiro tem contrato até o começo de 2020 e estender o vínculo seria uma possibilidade dos chineses terem certeza de que não correria o risco de perdê-lo de graça.

A justificativa para o Evergrande aceitar emprestar o jogador é o fato dele estar voltando de lesão no joelho. O jogador de 27 anos passou por uma artroscopia no joelho direito e foi autorizado pelos chineses a se tratar no Brasil. O lugar escolhido para o tratamento foi justamente o CT do Palmeiras. Passar um ano no Brasil seria uma forma de o jogador se recondicionar bem e voltar 100% para a China.

Ricardo Goulart já deixou claro seu interesse em retornar ao Brasil e o Palmeiras surge como uma excelente oportunidade pela estrutura, condições financeiras e também pelo jogador ser amigo do diretor Alexandre Mattos. O salário do atleta na China é algo em torno de R$ 2 milhões por mês, mas ele está disposto a reduzir o valor para retornar ao futebol brasileiro.

Nas redes sociais, Goulart e sua mulher têm feito diversas referências ao Palmeiras. Flamengo, Cruzeiro e São Paulo também já sonharam com o jogador recentemente, mas desistiram por causa dos valores do negócio.

 

 

Mais conteúdo sobre:
PalmeirasRicardo Goulart

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.