Ivan Storti / Santos
Ivan Storti / Santos

Ricardo Goulart se despede do Santos e diz que 'não se sentiu respeitado'

Atleta deixa a equipe da baixada santista após 30 jogos e quatro gols marcados

Redação, Estadao Conteudo

18 de julho de 2022 | 22h36

Com a rescisão de contrato assinada desde a semana passada, o meia-atacante Ricardo Goulart publicou um texto nas redes sociais, nesta segunda-feira, para se despedir do Santos. Além de fazer agradecimentos aos companheiros e à diretoria, ele tentou explicar o motivo de sua passagem pelo clube do litoral paulista não ter dado certo e disse acreditar que merecia ter sido tratado de uma forma mais respeitosa, sem se aprofundar sobre o comentário.

"Quando cheguei, sabia do desafio, da responsabilidade e expectativa que eram depositadas sobre mim. Nas oportunidades que tive de estar dentro de campo, minha intenção era somar com os meus companheiros para conseguirmos resultados positivos", escreveu. "Na minha simplicidade e com mais experiência, intensifiquei a união do grupo. Estava disposto a fazer o meu melhor, mas infelizmente as coisas não saíram como planejei. Não tive a oportunidade que eu almejava ter, e não me senti respeitado pela história que construí com muito trabalho e dedicação até hoje", completou.

Goulart jogou pela última vez com a camisa do Santos durante a eliminação para o Deportivo Táchira na Copa Sul-Americana, no dia 6 de julho, quando desperdiçou sua cobrança na decisão por pênaltis. Antes do erro, contudo, já não era unanimidade entre os santistas, uma vez que sua contratação foi recebida com muito entusiasmo pelos torcedores no início deste ano..

"Meu caráter e profissionalismo vão além do que estimam, e prefiro sair pelas portas da frente e preservar a minha família, que é a minha maior conquista até aqui. Aos meus companheiros, foi um enorme prazer estar com vocês, dividir vestiários e estarmos juntos em cada treino e jogos. À diretoria, o meu muito obrigado por ter confiado em mim e ter me dado a oportunidade de vestir essa camisa tão respeitada. O SANTOS FC não merece estar nessa situação, e certamente meus companheiros irão reverter isso com a ajuda dos torcedores.É preciso entender a hora de se retirar e, pela pessoa idônea que sou, assim decidi", concluiu no texto.

O jogador de 31 anos teve um bom início de temporada. Foi titular em 15 partidas no ano e contribuiu com quatro gols no Paulistão, mas logo teve um queda vertiginosa de desempenho, tanto que seu último gol foi marcado há quatro meses, em 19 de março, contra o Água Santa, ainda pelo estadual. Ele deixa o Santos após 30 jogos, 22 deles como titular, com quatro gols marcados.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.