Leila Pereira/Divulgação
Leila Pereira/Divulgação

Ricardo Goulart será o jogador mais bem pago do futebol brasileiro

Reforço do Palmeiras restabelece no clube a parceria com Felipão, com quem viveu era vitoriosa na China

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

16 Janeiro 2019 | 04h30

O Palmeiras passou a contar nesta terça-feira com um dos jogadores que mais tem a confiança do técnico Luiz Felipe Scolari. O atacante Ricardo Goulart, de 27 anos, assinou contrato de empréstimo por uma temporada e tentará repetir no alviverde a parceria vitoriosa vivida com o treinador no Guangzhou Evergrande, da China. A dupla trabalhou junta por três temporadas, com sete títulos conquistados.

A diretoria do Palmeiras anunciou nesta terça-feira pela manhã o reforço. Goulart é a sexta contratação para 2019 e será o jogador mais bem remunerado do futebol brasileiro. Dos cerca de R$ 3 milhões mensais, o clube alviverde pagará o teto salarial do clube, de R$ 600 mil, enquanto os R$ 2,4 milhões restantes virão do Guangzhou, com quem tem contrato até dezembro de 2020. Nenhum outro jogador em atividade no Brasil tem vencimentos mensais superiores a essa cifra.

"É uma felicidade muito grande. Agradeço o esforço que o Palmeiras fez. Agora estou vestindo essa camisa que tem uma história muito linda. Espero ser muito feliz aqui", disse o jogador à TV Palmeiras. "Não vai faltar dedicação, vou fazer meu melhor dentro de campo. Não vai faltar empenho. Que a gente seja muito feliz juntos."

O contrato de empréstimo firmado entre os clubes possui ainda um acordo prévio sobre a compra ao fim do período de empréstimo. O valor está fixado em cerca de R$ 42 milhões.

Goulart está em recuperação de uma cirurgia no joelho direito realizada em outubro e só deve ter condições de atuar no fim de fevereiro. Antes mesmo do acerto, o meia usava a estrutura do Palmeiras para fazer os trabalhos de fisioterapia, com a autorização do Guangzhou. 

Felipão acompanhou a negociação e insistiu para contar com o jogador, que foi importante para as conquistas obtidas durante a passagem pela China.

Com Felipão no comando do Guangzhou, Goulart jogou 129 partidas, fez 82 gols e deu 43 assistências. O protagonismo nos números rendeu a ele prêmios individuais significativos, como a artilharia e a indicação de melhor jogador da Liga dos Campeões da Ásia de 2015 e do Campeonato Chinês de 2016.

O reforço palmeirense atuou na equipe chinesa como armador. Felipão organizava o time no esquema 4-2-3-1, com Goulart como o meia centralizado no trio de meio-campo. A posição lhe ajudou a ter mobilidade para buscar a bola e aparecer na área na finalizar. O principal título da dupla veio em 2015, na Liga dos Campeões da Ásia. Por essa conquista, o Guangzhou disputou o Mundial de Clubes da Fifa naquele ano.

Também pesou para o desfecho positivo o interesse do próprio Goulart e a ligação próxima dele com o diretor de futebol do Palmeiras, Alexandre Mattos. Os dois trabalharam juntos no Cruzeiro bicampeão brasileiro em 2013 e 2014.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.